É uma das mais antigas freguesias de Lisboa. Criada em 1756, por desanexação de Santa Maria dos Olivais, a freguesia do Beato está localizada na zona oriental. Tem atualmente 12 737 habitantes (segundo o Censos de 2011).

O nome da freguesia poderá ter origem no beato António da Conceição, que se empenhou em buscar auxílios para a construção de um convento e de uma igreja, fundados por testamento da Rainha D. Isabel de Lencastre, mulher do Rei D. Afonso V.

A freguesia, inicialmente denominada São Bartolomeu do Beato chegou a pertencer ao extinto concelho dos Olivais, entre 1864 e 1878.

A Igreja que hoje conhecemos como Convento do Beato resistiu em 1755 ao grande terramoto. Em 1834, com a Revolução Liberal, o templo passou para a posse do Estado, sendo então profanado. Mais tarde o convento foi vendido a diversos particulares, sendo um deles João de Brito, um industrial que ali se estabeleceu, fazendo uma fábrica de bolachas e moagem de cereais. A fábrica viria a dar origem à Companhia Industrial Portugal e Colónias.

Para além do Convento do Beato, destacam-se também como património: o Palácio dos Duques de Lafões, o Palácio dos Marqueses de Olhão, a Igreja Paroquial de S. Bartolomeu do Beato, o Paço Real de Enxobregas, o Convento de Santa Maria de Jesus ou o Convento de São Félix.

A freguesia do Beato foi uma das mantidas em 2012, durante a reorganização administrativa da cidade de Lisboa, apenas sofrendo pequenos ajustes nos limites com as freguesias vizinhas.

Caracterização social – Info / Câmara Municipal de Lisboa

Nota de redação: Alguns temas  a desenvolver na edição impressa “Olhares de Lisboa nº 3 / dezembro 2017

  • Assembleia de freguesia e executivo 2017/2021

  • Bombeiros Voluntários do Beato
  • Marchas do Beato

Que outros assuntos quer ler na edição impressa ? Envie a sua sugestão