Biblioteca Municipal José Régio, em Vila do Conde, acolhe a partir do dia 8 de janeiro a exposição Mascotes olímpicas. De talismãs a símbolos de identidade.

Concebida pela Academia Olímpica de Portugal com recurso a peças provenientes de colecões particulares ou institucionais, a exposição retrata meio século de história olímpica no que se refere a este tipo de símbolos identitários.

Complementadas por textos de parede relativas a cada edição dos Jogos Olímpicos com mascote (desde os Jogos de Inverno de Greboble-1968 até Pyeongchang-2018), as 47 peças expostas evocam a relação que se estabelece entre os Jogos e a realidade cultural das cidades que os acolhem cada uma dessas edições.

Funcionando originalmente como elementos capazes de proporcionar sorte, as mascotes evoluíram para as funções de identidade e comunicação que atualmente encerram, tendo adquirido também valor económico, sobretudo enquanto fonte de financiamento dos comités organizadores dos Jogos Olímpicos.

A inauguração formal da exposição terá lugar às 14h30 de dia 8, num momento integrado na assinatura de um protocolo de colaboração entre o município de Vila do Conde e o Comité Olímpico de Portugal, ficando patente até 6 de fevereiro.

A presença da exposição Mascotes olímpicas. De talismãs a símbolos de identidade em Vila do Conde enquadra-se num plano de itinerância iniciado em outubro passado e que se prolonga até ao final de 2018. As bibliotecas municipais de Portalegre e Reguengos de Monsaraz foram os locais por onde a exposição já passou.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.