Mais de três centenas de pessoas rumaram este domingo ao Pavilhão Multiusos de Odivelas para assinalar o 19º aniversário da criação do concelho. Um município “jovem” que, na opinião de Hugo Martins, se tornou “irreverente e criativo” mas “comprometido com as suas gentes e com o seu tecido empresarial”.

Durante o discurso na sessão solene, o presidente da Câmara Municipal de Odivelas destacou as áreas que marcaram a evolução desta antiga freguesia de Loures ao longo de quase vinte anos: “educação, ação social, mobilidade e acessibilidade”.

O socialista considera que Odivelas “emancipou-se” em poucos anos, tornando-se numa “nova centralidade da área metropolitana de Lisboa”.

O autarca aproveitou a efeméride para dar conta dos projetos e apostas para o mandato que agora se iniciou, que em termos gerais terá como base num “maior investimento no bem-estar e qualidade de vida dos munícipes”.

Na saúde, salienta-se a conclusão do centro de saúde de Odivelas, previsto para o primeiro semestre de 2018.

Na educação, Hugo Martins anunciou o aumento de número de salas de pré-escolar. E quanto à área económica, o presidente da Câmara de Odivelas aponta para um aumento do número de empresas a operar no concelho, garantindo um maior empenho do município como “catalizador à criação de emprego”.

Mesmo as questões internas à estrutura da autarquia não foram esquecidas. Hugo Martins deu como certa a regularização das “situações precárias” nos próximos tempos.

O dirigente lembrou também o papel “insubstituível” do Movimento Odivelas a Concelho, um dos homenageados da tarde, sublinhando a sua “bravura e resiliência”.

MEMÓRIA

No aniversário da criação do concelho foi também recordado outra data marcante para Odivelas. A 25 de novembro assinalam-se os 50 anos das cheias que devastaram Odivelas e que provocaram a morte a centenas de pessoas.

Para Miguel Cabrita, “esta é ainda uma história mal conhecida”. O presidente da Assembleia Municipal de Odivelas afirma que é urgente “tomar esta tarefa de dar a conhecer este episódio trágico”, de forma a “honrar a história de Odivelas”.

Miguel Cabrita sublinhou ainda a responsabilidade do executivo autárquico para o novo mandato: “temos de estar na linha da frente”, disse. E acrescentou: “há muitos problemas para resolver e ainda muita desigualdade”.

O autarca explica que a responsabilidade não é só de quem lidera a câmara, mas também “coletiva”.

HOMENAGEM

O aniversário do município foi também uma oportunidade de homenagear figuras que se destacaram na região. Para além do Movimento Odivelas a Concelho, David Justino (antigo Ministro da Educação) e José Aires Silva (Diretor da Escola Profissional Agrícola D. Dinis) foram distinguidos com a Medalha de Honra do Município.

Já as Medalhas Municipais de Mérito de Grau Ouro foram atribuídas à Associação das Antigas Alunas do Instituto de Odivelas, a Álvaro Marçal, à Equipa Técnica Especializada de Tratamento de Loures e às empresas Vidrofornense e Autozitânia.

As Medalhas Municipais de Mérito de Grau Prata foram entregues a Jorge Pereira e Manuel Cardoso (a título póstumo), ao Centro de Cultura e Desporto dos Trabalhadores do Município de Odivelas, à União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), a António Santos, a Armando Aldegalega e a Joana Lopes.

Por fim, as Medalhas Municipais de Mérito de Grau Bronze foram recebidas por Pedro Martins, Carolina Pinho e Luísa Azevedo.

Todas as Condecorações Municipais

 

Apoio

About The Author

Related Posts

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.