A criação de um programa de famílias de acolhimento temporário é a primeira medida apresentada pela nova Provedora Municipal dos Animais de Lisboa. Marisa Quaresma dos Reis entende que esta solução vai ajudar a resolver o problema da sobrelotação da Casa dos Animais de Lisboa (antigo canil/gatil).

Durante a apresentação do mandato, a provedora garantiu que “a recomendação foi bem acolhida e muito em breve será implementada”.

E acrescentou: “as famílias de acolhimento temporário beneficiarão de alimentação gratuita fornecida pela Casa dos Animais, bem como de cuidados veterinários aos animais acolhidos”.

Já “a seleção das famílias será rigorosa e a escolha dos animais ficará em exclusivo a cargo da equipa de médicos veterinários da Casa dos Animais”.

Numa altura em que arranca de forma oficial o mandato de quatro anos (é provedora interina desde setembro de 2017), Marisa Quaresma dos Reis anunciou quatro pilares para a sua atuação: “promover a aproximação e pacificação de todos os atores da causa animal; apostar na sensibilização e educação social, incluindo a formação da população com destaque para os mais jovens; não ter medo de inovar e procurar uma intervenção precoce”.

A provedora não esquece que ainda “há muito por fazer em prol da dignidade e respeito pelos animais”. Sob o lema de “uma cidade de mãos dadas com os animais”, Marisa Quaresma dos Reis afirmou que “Lisboa tem de ser um exemplo também em matérias do bem-estar e direitos dos animais”.

A responsável revelou ainda que a Provedoria, para além de estar em simultâneo “a trabalhar na melhoria da política de adoção que se tem mostrado insuficiente”, quer também “sensibilizar os mais novos, junto das escolas básicas”.

Outra das intenções da Provedoria é estabelecer uma “parceria mais estreita com a PSP”, em concreto no âmbito da formação de polícias em Direito Animal.

Mas também “iniciar um projeto pioneiro: a criação de uma Comissão de Acompanhamento de Animais em Risco, inspirada na lógica das CPCJ”.

Na cerimónia de apresentação do mandato da nova provedora, Fernando Medina sublinhou que “esta é uma área que precisa de paixão”.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa destacou o trabalho da autarquia na “transformação do canil/gatil numa Casa dos Animais durante o anterior mandato” e na criação da figura da provedora.

“O lugar de provedora dos animais passou a ser visto como um serviço necessário ao bem-estar e dignidade dos animais na cidade de Lisboa. A mudança cultural que é exigível neste domínio é o principal desafio com que nós estamos confrontados”, justificou.

Fernando Medina aproveitou para anunciar, em primeira mão, medidas como “a expansão da Casa dos Animais, as novas instalações para a União Zoófila e a inclusão instituições de apoio animal no regulamento de apoios municipais”.

A nova provedora Marisa Quaresma dos Reis* sucedeu a Inês de Sousa Real, atual deputada municipal pelo PAN.

*Apesar de publicado hoje, informa-se  que a Tomada de Posse de Marisa Quaresma dos Reis ocorreu a 15 de Janeiro.

 

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.