O vinho é de 2017 e as vinhas foram plantadas em 2014. Ou seja, foram precisos apenas três anos para que o “Corvos de Lisboa” conquistasse a medalha de Ouro no Concurso de Vinhos de Portugal 2018, promovido pela Vini Portugal.

O vinho de casta arinto alcançou a proeza no ano de estreia durante o certame que decorreu em Santarém, numa competição na qual 160 jurados avaliaram mais de 1300 vinhos, dos quais 30 eram estrangeiros.

A vinha foi plantada em 2014 em terrenos junto ao Aeroporto Humberto Delgado, área que a autarquia nomeou de Parque Vitivinícola Municipal. Foi na altura o resultado de um desafio lançado pelo vereador José Sá Fernandes e por José Luís Oliveira da Silva,  presidente do Conselho de Administração da Casa Santos Lima.

Em declarações ao Diário de Notícias, o vereador do ambiente e estruturas verdes da Câmara Municipal de Lisboa afirmou que “devem existir muito poucas capitais no mundo, senão nenhumas que têm uma região vitivinícola a vinte minutos de distância como nós temos”.

E, ao mesmo diário, acrescentou: “No que diz respeito à relação preço-qualidade, esta deve ser provavelmente a melhor região vitivinícola do mundo; é imbatível”.

Recorde-se que a Região Vitivinícola de Lisboa está sediada em Alenquer. Este ano, tanto Torres Vedras como Alenquer (denominações de origem controlada) foram distinguidas como Cidade Europeia do Vinho 2018.

A primeira prova pública do vinho “Corvos de Lisboa” teve lugar na inauguração da 88ª edição da Feira do Livro de Lisboa, ao lado do stand das bibliotecas da Câmara Municipal de Lisboa.