Passeio Marítimo de Algés volta a receber o NOS Alive

Foi apresentado, esta quinta-feira, o cartaz da 16ª edição do NOS Alive, que se realiza no Passeio Marítimo de Algés entre os dias 11 e 13 de julho. São esperados cerca de 55 mil espetadores, durante os três dias do evento.

O Passeio Marítimo de Algés vai receber, entre os dias 11 e 13 de julho, a 16ª edição do NOS Alive. O cartaz foi apresentado esta quinta-feira, 16 de maio, durante uma conferência de imprensa que contou com o diretor da Everything Is New, Álvaro Covões, o presidente da Câmara Municipal de Oeiras (CMO), Isaltino Morais, e Rita Torres Baptista, diretora de comunicação e marca da NOS. A última começou referir que “este festival é um festival rei”, devido ao “seu cartaz, localização, sítio onde acontece, artistas”, entre outros. “É um festival absolutamente icónico, todos os anos ansiamos por esta altura do ano”.

Na edição de 2024, são esperados cerca de 55 mil espetadores neste festival, que terá ainda cinco mil elementos a trabalhar no staff. Igualmente, haverá 700 bilhetes para oferecer a clientes da NOS e da WTF, sendo que 150 “vão como reis”, ou seja, como convidados especiais do festival. Haverá ainda vários palcos neste festival, que irão acolher diversos estilos musicais. “Em frente ao palco NOS vamos ter uma bancada melhorada e com acesso para toda a gente que quiser”, referiu ainda Rita Torres Baptista, acrescentando que haverá “1200 quilómetros de fibra óptica no recinto”, para que todos tenham a melhor experiência no acesso à internet.

CMO quer continuar a melhorar as condições no local

O recinto do NOS Alive tem 11 hectares, e contará ainda com 89 antenas de rede, das quais 18 são da rede 5G. “O ano passado circularam 20 terabytes de dados”, sublinhou a responsável, lembrando que o festival é transmitido nos canais nacionais, o que também justifica esta aposta nas telecomunicações. Por sua vez, o presidente da CMO, Isaltino Morais, referiu que a autarquia “é a grande anfitriã” deste festival e que, “ao longo dos anos tem vindo a ser feito um esforço no sentido de melhorar as condições de recepção de todos os festivaleiros”.

Segundo o autarca, desde as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) que houve “uma melhoria significativa nos acessos ao festival”. “Este território onde acontece o NOS Alive é um território de jurisdição mista, da CMO e do Porto de Lisboa, e ao longo dos anos, tem vindo a ser aperfeiçoada essa relação e o festival, a cada ano, oferece mais conforto, mais segurança e melhores condições”, acrescentou Isaltino Morais, reforçando que a autarquia já abriu um novo concurso para a obra de construção de uma ponte pedonal entre o Aquário Vasco da Gama e o Passeio Marítimo. “Esperamos que, no final do próximo ano, ela possa estar concluída”.

Alto retorno para o concelho

“Este é um dos eventos de maior sucesso do ponto de vista empresarial e da organização”, referiu o presidente da CMO, lembrando que a autarquia é parceira deste festival desde o início e assim irá continuar. “Tudo o que acontece aqui é bom para Oeiras, é bom para Lisboa, é bom para o nosso país”, acrescentou o edil. “Oeiras é, neste momento, o segundo município com a maior venda de bilhetes [para espetáculos] em Portugal, sendo que o primeiro é Lisboa”, prosseguiu Isaltino Morais, reforçando que o NOS Alive traz ainda uma grande retorno “ao nível da hotelaria e da restauração. São milhares e milhares de pessoas que procuram o nosso território”.

Por isso, e dada a importância deste festival para a economia do concelho, a CMO vai prolongar, por “mais três ou quatro anos” o acordo que tem com a promotora do festival, a Everything Is New. “O NOS Alive acontece no Passeio Marítimo de Algés, o maior parque desportivo a nível nacional, que começa na Praia da Torre, e vai ligar-se a Carcavelos”, disse ainda o presidente, lembrando que é intenção da CMO alargar este recinto. Em breve, esta expansão irá realizar-se num troço que vai desde a praia de Paço de Arcos até ao Instituto de Socorros a Naufrágos (ISN), sendo que esta intervenção “custa 25 milhões de euros”, e prevê-se que concurso seja aberto em breve.

Oeiras está no roteiro dos eventos mundiais

O segundo troço será entre o ISN e a Cruz Quebrada, acrescentou o presidente da autarquia oeirense, referindo que isto significa que “não nos vai faltar terreno para podermos alargar” o festival. Já de acordo com Álvaro Covões, diretor da Everything Is New, “Oeiras foi a primeira Câmara Municipal no país a perceber a necessidade de ter um espaço para poder receber grandes eventos e colocar Portugal no roteiro dos grandes eventos mundiais. Este resultado da venda de bilhetes deve-se porque os grandes concertos acontecem em Oeiras”.


“Para além dos 55 mil espetadores que vêm todos os anos, conseguimos chegar a todo o mundo, graças à Rádio Comercial e à RTP”, reforçou o empresário, destacando o crescimento do NOS Alive ao longo dos últimos anos. “A maioria do público é português”, destacou ainda Covões, acrescentando que “20 a 25% das pessoas vêm do estrangeiro”, sendo que o NOS Alive costuma trazer “70 a 90 nacionalidades dos cinco continentes”. Alguns artistas já confirmados para a edição de 2024 do NOS Alive são Pearl Jam, Dua Lipa, Tyla, Smashing Pumpkins, The Breeders, Jessie Ware, Ashnikko, Michael Kiwuanuka, T-Rex, entre outros. O cartaz já está quase completo, e só falta um nome para fechar o cartaz do palco NOS (o palco principal) de 13 de julho, que será revelado na próxima semana.

Muitos nomes nacionais e internacionais

Para já, uma das novidades é a passagem de Benjamin Clementine, do palco Heineken para o palco NOS, no dia 11. Neste mesmo dia, o palco WTF Clubbing conta com a curadoria da promotora Match Attack, e terá artistas como Âme, Bateu Matou, Conhecido João, Conjunto Corona e Zengxrl. No último dia do festival, estão previstos artistas como Alan Dixon, Ella Knight e Emerald, e produtores como Vitalic e Shouse. Por outro lado, no palco Coreto, destaque para a requalificação do espaço envolvente, graças à realização da JMJ no ano passado, mas também para uma programação exclusivamente portuguesa.

Por aqui, vão passar nomes como L-Ali, Inês Apenas, João Não & Lil Noon, Malva, Maudito e Catarina Branco, entre outros. Outro palco será o palco Comédia, que terá nomes como Catarina Moreira, Beatriz Gosta, Dário Guerreiro, Gilmário Vemba, Guilherme Fonseca, Joana Gama, Fernando Rocha, entre outros. Ao mesmo tempo, prosseguiu, será dada continuidade ao financiamento de bolsas de investigação científica, um projeto que começou em 2007 em parceria com a Gulbenkian. “Até ao momento, já tornámos possível o sonho de 24 jovens espalhados pelo mundo”, disse Álvaro Covões, salientando que esta “foi uma aposta ganha”.

Por fim, o NOS Alive irá ter, novamente, uma zona dedicada às grávidas, e irá dar continuidade ao programa ‘Zero Desperdício’, de combate ao desperdício alimentar, e que se junta a outra iniciativa, desenvolvida em parceria com a CMO, que tem como objetivo o reaproveitamento dos restos de comida para compostagem. “Vamos também ter um reforço de transportes da linha de Cascais e da Transtejo”, disse ainda o diretor do festival.

Quer comentar a notícia que leu?