ALVALADE CAPITAL DA LEITURA HOMENAGEIA A MORADORA E ESCRITORA LÍDIA JORGE

0

Este ano, o evento «Alvalade Capital da Leitura», que termina no próximo sábado e com transmissão em direto no Facebook, está a homenagear a escritora Lídia Jorge e tem, também, como atrativos momentos de piano, poesia e fado.

A 4.ª edição de «Alvalade Capital da Leitura», que este ano homenageia a escritora Lídia Jorge, moradora do bairro, está a ser transmitido diretamente na pagina do Facebook da autarquia e vai passar pela Biblioteca Nacional de Portugal e por outros espaços culturais da freguesia, reunindo momentos ao piano, fado e poesia, inauguração de um mural de homenagem a Lídia Jorge, tertúlias à mesa, debates, cinema, contando com a presença da homenageada e de outros grandes nomes da literatura nacional.

Este ciclo cultural, que tem o jornalista Carlos Vaz Marques como curador, começou hoje com o colóquio «As Inquietações de Janus – rostos ontológicos e sociais na obra de Lídia Jorge», reunindo na Biblioteca Nacional de Portugal os conferencistas: Carlos Reis, Guilherme D’Oliveira Martins, Conceição Brandão, António Carlos Cortez, Pierre Léglise Costa, Fernando Pinto Amaral, Maria Graciete Besse, José Cândido Oliveira Martins , Isabel Cristina Rodrigues.

Entre arte urbana, com a inauguração de um mural na Rua Flores de Lima, amanhã, pelas 17H00, passando pela presença de Lídia Jorge no cinema, com a exibição do filme A Costa dos Murmúrios e de uma cena d’O Labirinto da Saudade, em que a escritora participa, o programa dedica ainda a manhã e tarde de dia 26 aos mais pequenos, com a estreia absoluta de um conto musical de Lídia Jorge, por Sérgio Azevedo, e ainda uma oficina sobre linhas de história e fios da memória, dinamizada pela Porta Amarela.

Outro dos momentos em destaque é o debate «A Voz Feminina: literatura e identidade de género», moderado por Pilar Del Rio, com a participação de Isabel Rio Novo, Ana Luísa Amaral e Filipa Leal. Este encontro de mulheres empoderadas acontece um dia antes da conversa entre Lídia Jorge e Graça Morais, que falarão sobre as raízes rurais de ambas e de como uma identidade ancestral ligada à terra, aos bichos, à natureza que lhes alimenta a imaginação.

Contudo, e como esta iniciativa não se esgota na literatura, estarão associados momentos musicais a alguns destes encontros e debates, com fados adaptados de letras de Lídia Jorge, com a cantora Mísia, e ainda um recital de piano a quatro mãos, femininas, com Mariana Soares e Manuela Fonseca.





A Junta de Freguesia de Alvalade, ciente da importância de cumprir todas as regras de segurança e higiene exigidas pelas autoridades de saúde, reduziu a lotação dos espaços, impôs o uso obrigatório de máscara em todas as atividades, dispensa álcool gel nos vários espaços por onde passa esta 4.ª edição, entre várias outras medidas de contenção da Covid-19.

Por esse motivo, e porque as medidas limitam a participação a um número reduzido de público, a Capital da Leitura terá transmissão em direto na página de Facebook da autarquia, para que todos possam assistir aos debates, colóquios, momentos musicais e todas as homenagens agendadas a Lídia Jorge, a escritora e moradora do Bairro de Alvalade, que este ano é o rosto principal desta iniciativa.

 

Escreva aqui o seu comentário...