CARLOS CARREIRAS VAI LANÇAR MOEDA DIGITAL EM CASCAIS

0

O Presidente reeleito da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, reafirmou, após a tomada de posse, compromissos anunciados para o seu novo mandato, e manifestou total empenho em trabalhar para melhorar a cada dia a vida do concelho e lançar a Moeda Digital Local – o CashCais, que servirá de base às transações de serviços e bens municipais, sobretudo no setor ambiental e social.

Ontem, domingo, realizou-se a cerimónia de instalação dos Órgãos Municipais de Cascais, na Cidadela de Cascais. Carlos Carreiras, o reeleito presidente da Câmara de Cascais, tomou posse «ladeado» de figuras de peso do PSD, como Pinto Balsemão e Passos Coelho e, também, pelos presidentes de Câmara de Lisboa e Oeiras, Carlos Moedas, que hoje toma posse, e Isaltino Morais.

Neste primeiro ato público dos novos eleito locais, após as eleições de 26 de setembro, Pedro Mota Soares, do CDS/PP, foi empossado como presidente da Assembleia Municipal e Joana Balsemão (filha de Pinto Balsemão), como vereadora. Pedro Mota Soares, reeleito presidente da Assembleia Municipal deu posse primeiros aos deputados municipais, depois aos vereadores da Câmara, instalando, como legalmente previsto, os órgãos municipais que agora iniciam funções.

«Conheço o presidente Carlos Carreiras há muito tempo. É um empreendedor, um político com visão. Sempre quis um concelho com futuro, mas sem perder a sua história, as suas raízes e a sua identidade», referiu Pedro Mota Soares, começando por destacar o reeleito preside da Câmara. Depois, alargou a mensagem a todos: «Como comunidade perante as dificuldades nunca perdemos a fé. Nunca perdemos a confiança».

Em resposta, Carlos Carreiras, eleito para o seu terceiro e ultimo mandato à frente da autarquia, fez questão de salientar que Pedro Mota Soares «tem sido um referencial de equilíbrio e nobreza na condução dos nossos trabalhos da Assembleia Municipal, honrando o legado do seu antecessor, Dr. Jaime Lavradio».

Mas, como não existem «fronteiras» entre concelhos, Carlos Carreiras salientou a presença dos presidentes da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, e da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, sublinhando que «como não há fronteiras entre os nossos territórios nem muros entre as nossas gentes, com ambos terei o privilégio pessoal e político de trabalhar para continuar a afirmar o eixo Cascais – Oeiras – Lisboa como o mais próspero, tolerante e desenvolvido do país».




Centrando o seu discurso nas pessoas, Carlos Carreiras afirmou: «A única coisa que verdadeiramente importa. Temos de continuar a ser todos por todos e agora mais do que nunca», destacando que «daqui por mais uns anos, quando a história dos nossos mandatos for escrita, eu espero que os cascalenses do futuro, os nossos filhos e netos possam dizer, com orgulho no passado, que nós fomos os cascalenses que: vencemos a pandemia; recuperámos a nossa economia; lançámos para um novo ciclo de emprego; não tivemos medo de ousar fazer melhor e diferente; nunca abdicamos de servir as pessoas e honramos a história, os costumes e os princípios da nossa secular Cascais».

Para este mandato, o último de acordo com a lei de limitação de mandatos, fica o desejo: «Vamos ao trabalho e mãos à obra» e de recuperar «aqueles que foram os nossos compromissos eleitorais», prometendo ser fiel «aos quatro eixos de desenvolvimento para os próximos quatro anos».

Relançar e economia e criar moeda digital

Segundo o autarca, o primeiro eixo é o de relançar a economia: «uma nova economia, num tempo pós-covid. Vamos acelerar a recuperação do tecido económico para criarmos mais empregos e mais oportunidades para todos», anunciando que vai criar « um fundo até 2.5 milhões de euros para serem aplicados em programas de e-learning», que são «programas de formação avançada à distância, resultantes de parcerias com universidades de topo, que requalifiquem competências e preparem as pessoas, sobretudo as desempregadas, para os desafios da Economia Digital e para a captação de novas oportunidades de negócio».

Depois da Mobilidade Gratuita e da Saúde Gratuita, Carlos Carreiras que avançar, desta forma, para a formação gratuita, recorrendo às mais modernas soluções tecnológicas.

Ainda no âmbito das tecnologias, o edil promete para este seu terceiro mandato concluir um processo iniciado há três anos e lançar a Moeda Digital Local – o CashCais. Segundo ele, esta moeda servirá de base às transações de serviços e bens municipais, sobretudo no setor ambiental e social.

Por outro lado, a criação de centenas de empregos verdes é um dos objetivos «neste esforço de reconstrução da nossa economia e de um capitalismo mais sustentável, mais responsável e menos predatório», defende Carlos Carreira, assegurando que «Cascais terá mais empregos, mais empresas, mais inovação e educação para criar uma posição competitiva sustentável no longo prazo».

O segundo eixo a ser desenvolvido «aponta para a nossa visão de um Futuro mais verde», lembrando que «Cascais já é, em muitos sentidos, uma referência de políticas ambientais».

Reduzir as emissões globais de Cascais em 55% até 2030, é um outro objetivo que «será feito com a aceleração do roteiro para a descarbonização, com a democratização dos projetos de circularidade, com a utilização do hidrogénio na rede de transportes públicos e nas frotas municipais e com as “fábricas de energia” espalhadas pelo território», adianta o autarca, garantindo que irá terminar « o trabalho de recuperação de todas as ribeiras, dando origem a corredores ecológicos que abrirão um novo  tempo de simbiose entre o urbano e o natural».

Para Carlos Carreiras, a «visão para Cascais nos próximos quatro anos é a de um território ainda mais verde e sustentável e, por essa via, mais alinhado com as ambições dos cidadãos».

Carlos Carreiras ao iniciar o seu discurso fez questão de dar uma palavra especial a Francisco Pinto Balsemão e a Pedro Passos Coelho, sublinhando que o primeiro foi antigo primeiro ministro de Portugal, fundador do PSD, militante número 1 do PSD, e único mandatário nas três eleições a que se apresentou. Na cadeira ao lado estava sentado um outro ex-primeiro-ministro de Portugal, Passos Coelho, que, segundo recordou Carlos Carreiras, enquanto líder do PSD, foi o primeiro «a apoiar a minha primeira candidatura a presidente de Câmara, no duríssimo ano de 2013», personificando «os valores cardeais em política: a coragem, a retidão moral, a justiça e a noção de serviço»

Os eleitos para a Câmara e Freguesias

A coligação Viva Cascais teve uma esmagadora maioria dos votos, vencendo em 98% das mesas de voto, tendo conquistado todas as Juntas de Freguesia: José Filipe Ribeiro em Alcabideche; Nuno Alves em Carcavelos-Parede; Pedro Morais Soares em Cascais/Estoril; e Fernando Ferreira Marques em S. Domingos de Rana (pela primeira vez desde o 25 de Abril será uma junta liderada pelo PSD e CDS/PP).

Para o executivo municipal a Coligação Viva Cascais (PSD/CDS) nomeou: Carlos Manuel Lavrador de Jesus Carreiras – Presidente [PPD-PSD]; Miguel Martinez de Castro Pinto Luz – Vice-Presidente [PPD-PSD]; Joana Presas Pinto de Balsemão – Vereadora [PPD-PSD]; Frederico Manuel Pinho de Almeida – Vereador [CDS-PP]; Nuno Francisco Piteira Lopes – Vereador [PPD-PSD]; Carla Sofia Nunes Semedo – Vereadora [independente]; Francisco Mendes Correia Kreye – Vereador [CDS-PP]

A Coligação Todos por Cascais (PS, PAN e LIVRE) nomeou: Alexandre Nuno de Aguiar Faria – Vereador [PS]; Luís Miguel Oliveira dos Reis – Vereador [PS]; Alexandra Santos Domingos Carvalho – Vereadora [PS]

Por último, o Chega elegeu João Nuno Afonso Rodrigues dos Santos – Vereador [Chega]

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here