Ao fim de mais de 20 anos, a Charneca da Caparica, no concelho de Almada, vai ter uma escola secundária, cuja construção vai ser iniciada em 2020.A Câmara Municipal de Almada (CMA) e o Ministério da Educação (ME) assinaram, ontem, um Acordo de Colaboração para a realização de obras de requalificação e modernização da Escola Básica Carlos Gargaté, que permitirá criar uma resposta ao nível do Ensino Secundário na Charneca de Caparica, com a construção de um edifício no espaço da actual escola.

O secretário de Estado da Educação, João Costa, e o vice-presidente da Câmara Municipal de Almada, João Couvaneiro, salientaram que, “neste momento, está a assistir-se, em Portugal, a uma revolução serena no ensino, principalmente no secundário”Na perspetiva do vice-presidente da Câmara de Almada, este investimento no ensino “representa o dar ‘corpo’ a um sonho de todos nós”: dar mais qualidade e conforto a todos os estudantes que, desta forma, evitam “gastar imenso tempo em transportes”.

Fazendo uma simples contas de somar, João Couvaneiro lembrou que os jovens do ensino secundário da Charneca desperdiçam 18 dias/ano fechados dentro do autocarro que os transporta de e para o estabelecimento de ensino mais próximo. “Isto só prejudica o seu rendimento escolar e também a qualidade de vida a que tem direito”, fez questão de referir, adiantando que a requalificação e modernização desta escola representa uma profunda mudança no ensino secundários em Almada, principalmente na Charneca da Caparica.

Do ponto de vista do autarca, um Agrupamento Escolar “está incompleto se não houver o ensino secundários”.

O secretario de Estado da Educação, após realçar o esforço da Câmara Municipal em levar a bom ‘porto’ esta reivindicação da comunidade, salientou que o Governo da República está a intervir, com a colaboração das autarquias, em mais de 500 escolas, em todo o país.

Esta intervenção, a executar em 2020 e provavelmente a concluir em 2021,  é – segundo o presidente da União de Freguesias da Charneca da Caparica e Sobreda, Pedro Matias.- uma resposta à falta de instalações de Ensino Secundário numa das maiores freguesias do País, que se apresenta em pleno crescimento populacional e que tem uma das maiores taxas de natalidade, recordando que, anualmente, “temos 1000 novas pessoas recenseadas”.

Segundo Pedro Matias, o protocolo agora assinado responde a um anseio antigo da população, nomeadamente dos jovens em idade escolar, a construção de instalações para albergar o ensino secundário, o que irá proporcionar melhores condições para os estudantes e para as famílias da Charneca de Caparica.

Aliás, a diretora do Agrupamento Escolar, Graça Carvalho, apesar de concordar que a construção de um novo edifício resolve, em parte, os problemas, defendeu a necessidade de se criar um estabelecimento escolar com capacidade para “acolher” um maior número de estudantes do ensino secundários, recordando que a escola tem 1150 alunos.

Numa primeira fase, que se perspetiva para o ano letivo 2021/2022, a escola secundaria vai receber apenas 60 alunos.

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.