LAVADOURO DE CARNIDE PROMOVE EXPOSIÇÕES INÉDITAS

0

O lavadouro de Carnide vai receber, a partir de 21 de maio até 23 de junho, exposições inéditas de Bárbara Assis Pacheco (com desenhos da série holotúria deslimbrada), Joana Linda (fotografia) e João Miller Guerra (esculturas em sabão).

Arranca no final do mês de maio, o ciclo de exposições que trará até ao Lavadouro Público de Carnide obras de Bárbara Assis Pacheco, João Miller Guerra e Joana Linda. Com produção do Teatro do Silêncio, as mostras propõem novas leituras e interpretações do espaço, tirando partido da sua forte marca identitária, associada à história e ao património cultural e local. A ter lugar até meados do mês de julho, o ciclo expositivo dá continuidade ao trabalho que o Teatro do Silêncio tem vindo a desenvolver na construção de novas narrativas e a conservação da memória de um dos mais emblemáticos espaços desta freguesia lisboeta.

Monstera Deliciosa, assim se intitula a exposição de Bárbara Assis Pacheco. A inaugurar no dia 21 de maio, integra desenhos da série «holotúria deslumbrada» de 2019, uma série auto-irónica, feia, bruta e pungente. Bárbara Assis Pacheco vive e trabalha em Lisboa.

Licenciou-se em Arquitetura (FAUTL, Lisboa) e em Filosofia (FCSHUNL, Lisboa), entre as duas fez Desenho e o Curso Avançado de Artes Plásticas no Ar.Co (Lisboa). Participou na primeira edição do curso de Fotografia do Programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística.

Da autoria de João Miller Guerra, O Lagarto de Marselha é um trabalho inédito que com esculturas em sabão que inaugura a 23 de junho. Realizador e artista visual, João Miller Guerra trabalha entre o Cinema e as Artes Plásticas. Estudou Design de Equipamento na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, completou a sua formação com o Curso Regular de Pintura e o Curso Avançado de Artes Visuais no Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual, em Lisboa.

É cofundador da produtora de cinema Uma Pedra no Sapato juntamente com Filipa Reis. Juntos criam e realizam projetos para Cinema e para televisão. Os seus filmes marcam presença regular em inúmeros festivais desde 2010.




A fechar o ciclo de exposições, estreia também O Precipício das Coisas, da autoria de Joana Linda: um portfólio fotográfico não-realista de flores, e outras preciosidades, no seu habitat natural. Joana Linda é fotógrafa e realizadora, alternando o seu trabalho autoral com o trabalho comercial. Colabora com músicos e outros artistas quer na realização de videoclips e vídeo-arte para os seus espetáculos como no registo documental dos mesmos.

Esta iniciativa conta com o apoio da Direção Geral das Artes, Junta de Freguesia de Carnide e da Câmara Municipal de Lisboa.  O acesso às exposições é livre.

PROGRAMA

Bárbara Assis Pacheco: Monstera Deliciosa, de 21, 22, 23 de maio

Horários: 21 de maio entre as 17h30 às 20h30; 22 e 23 de maio entre as 10h00 às 13h00

João Miller Guerra: O Lagarto de Marselha, de 25, 26, 27 de junho

Horários: 25 de junho entre 17h30 às 20h30; 26 e 27 de junho entre as 10h00 às 13h00

Joana Linda: O Precipício das Coisas, de 16, 17, 18 de julho

Horários: 16 de julho entre as 17h30 às 20h30; 17 e 18 de julho entre as 10h00 às 13h00.

Quer comentar a notícia que leu?