LISBOA ORGANIZA VELO-CITY 2021

0

Lisboa foi escolhida pela European Cyclists’ Federation – ECF para organizar, em 2021, a conferência de mobilidade urbana Velo-city.O acordo de colaboração, que marca o anúncio oficial da nomeação da capital portuguesa, foi assinado nos Paços do Concelho, entre a autarquia, a EMEL, e a ECF. Miguel Gaspar, vereador da Mobilidade e Segurança, referiu que será «uma oportunidade para renovar o compromisso de Lisboa com a bicicleta, transformando o espaço público e construindo infraestruturas que irão tornar a cidade cada vez mais ciclável». Até 2021, a rede de ciclovias deverá crescer dos 100 km atuais para o dobro, avançou o vereador.

Márcio Deslandes, diretor da Velo-City, que visitou Lisboa pela primeira vez em 2015 regressando em novembro de 2018, mostrou-se impressionado com o desenvolvimento sustentável da cidade destacando uma «enorme evolução em apenas três anos».

A capital portuguesa foi finalista com as candidaturas de Ljubljana, na Eslovénia, e a cidade espanhola de Valência. A proposta de Lisboa destacou-se pelo forte compromisso político local e nacional, mas também pelo envolvimento na candidatura da indústria da bicicleta nacional (Portugal é o terceiro maior produtor europeu) e da Academia.

Este é também um reconhecimento internacional do trabalho da Câmara de Lisboa na promoção dos modos ativos e do transporte coletivo e um incentivo a prosseguir a estratégia definida neste âmbito até 2021.

Atualmente há mais de 90 quilómetros de rede ciclável em Lisboa e a autarquia prevê chegar aos 200 quilómetros de rede até 2021. A rede de bicicletas partilhadas Gira, gerida pela EMEL, ultrapassou a marca de um milhão de viagens em menos de um ano, estando em preparação a expansão do sistema a novas áreas da cidade.

As conferências Velo-city surgiram pela primeira vez na cidade alemã de Bremen, em 1980. Desde então, percorreram cidades como Copenhaga, Bruxelas ou Barcelona. Depois de Dublin, este ano, e da Cidade do México em 2020, Lisboa acolherá o evento.

Estes encontros reúnem, anualmente, cerca de 2.000 pessoas, de mais de 60 países, sobretudo urbanistas, engenheiros e arquitetos, mas também académicos, estudantes e ativistas pela mobilidade sustentável, posicionando Lisboa como a Capital Europeia da Bicicleta em 2021.

 





Escreva aqui o seu comentário...