A Lisbon Week, a decorrer desde sábado até 3 de novembro, que visa divulgar os bairros de Lisboa, vai promover visitas dirigidas «a portugueses e estrangeiros» no bairro da Ajuda.

A Câmara Municipal de Lisboa, representada pela vereadora da Cultura e das Relações Internacionais, Catarina Vaz Pinto, esteve na abertura da edição deste ano da Lisbon Week. Uma festa barroca no Jardim Botânico da Ajuda, aberta a todos, marcou a inauguração desta iniciativa anual, que desde 2012 se dedica à animação dos bairros de Lisboa.

Este ano, a Lisbon Week – que conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa – centra-se na freguesia da Ajuda, onde até 3 de novembro vão decorrer visitas culturais, exposições, workshops e concertos, dirigidos a todos os públicos.

A LisbonWeek é um projeto que anda, desde 2012, a dinamizar Lisboa com iniciativas culturais. A primeira edição (em 2012) consistiu em sete rotas com diferentes temas pela cidade, no ano seguinte o espaço de ação foi Do Marquês de Pombal ao Rio Tejo (2013) e desde então cada edição centra-se num único bairro, Alvalade (2015) e Lumiar (2017).

Este ano, o local escolhido foi o bairro da Ajuda, para o qual a LisbonWeek. O Palácio da Ajuda e o Jardim Botânico são dois dos protagonistas do programa. Há muitas visitas culturais com guias que se revelam oportunidades únicas de conhecer em formato de passeio este bairro, assim como exposições, conferências e workshops pensados e criados para este evento cultural que se caracteriza por explorar espaços da capital habitualmente fechados ao público ou simplesmente escondidos e desconhecidos.

Nesta quinta edição, que se prolonga durante 10 dias, as filosofias do projeto mantêm-se: «descentralizar as atenções dos centros históricos», explica Xana Nunes, fundadora da iniciativa.

O primeiro dia ficou marcado com uma Festa Branca no Jardim Botânico da Ajuda, com poesia, música e trajes da era pombalina, seguida de um por do sol no Jardim das Damas.

A Lisbon Week 2019 publicou 16 mil exemplares de um miniguia sugerindo 30 lojas de comércio local e restaurantes na Ajuda, para fomentar a economia do bairro, e está a distribuí-los por várias zonas de capital.

Visitas culturais e exclusivas

Entre os destaques da edição deste ano, está o passeio guiado pelo Palácio Nacional da Ajuda, que abre alas nunca antes abertas ao público, e onde se poderá ver o elevador mais antigo de Lisboa ou o elegante salão de jantares oficiais.

Mas, a Lisbon Week também é sinónimo de caminhadas ao ar livre, e é isso que se pode fazer, em formato guiado ou livre, pelos mais de três hectares do Jardim Botânico da Ajuda, um pulmão verde com 250 anos, que já serviu de residência ao rei D. José I e sua corte. Estas duas visitas, cada uma de cerca de hora e meia, decorrem nos dias 26,27, 1, 2 e 3 e custa, cada, sete euros.

A edição deste ano conta ainda com um roteiro pelos miradouros e moinhos do bairro e um passeio pelas ruas, largos e, lojas e igrejas, com a presença de um guia e historiador. Também estes dois últimos têm o custo de sete euros, cada.

Exposições dentro e fora de paredes

Imperdível são, também, a exposição a céu aberto que veste os edifícios do Bairro 2 de Maio, a partir de sábado. Trata-se da Inside Out Project, que junta o retrato de 250 moradores da Ajuda, a preto e branco, para alertar mentalidades e promover valores de igualdade. Também grátis é a exposição de Valentim Quaresma no Palácio Nacional da Ajuda, com presença do artista no dia 30, pelas 17h30. «Apocalipse» une a inspiração neoclássica deste palácio a um imaginário utópico.

Já em «O Guardador de Livros», de Gonçalo Santana, leva-se a poesia das estantes da Biblioteca Nacional da Ajuda para suportes digitais e contemporâneos. Uma instalação imersiva e interativa, de entrada livre, que terá a presença do autor, no dia 30, pelas 16h30.

Música em igreja

As músicas também têm lugar na edição deste ano. Assim, no dia 31 de outubro, pelas 18h00, a banda sonora de filmes icónicos como «Indiana Jones», «Alien», «Missão Impossível», «Harry Potter» ou «A Guerra das Estrelas» será interpretada por um órgão de tubos com mais de 200 anos, num concerto gratuito na Igreja da Boa-Hora, e pelas mãos de Cláudio Pina.

Workshops gratuitos de azulejaria, no Atelier Constânciazul (dias 29 e 30), de reciclagem de roupa (nos mesmos dias) e de desenho, no Jardim Botânico (dia 31), são outros motivos que nos devem levar a visitar a freguesia da Ajuda.

Programa oficial

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.