ODIVELAS COMEMORA CENTENÁRIO DO PCP

0

Cem anos depois da sua fundação, em 6 de março de 1921, o PCP comemorou o seu aniversário com iniciativas por todo o país, nomeadamente em Odivelas, admitindo que o caminho para o socialismo e comunismo é longo e difícil.

Hoje, 6 de março de 2021, Odivelas comemorou o Centenário do Partido Comunista Português (PCP) no parque Maria Lamas, sob o «signo» da denúncia «dos problemas com que o País está confrontado» e da exigência «de uma política que responda aos problemas, aos anseios e reivindicações dos trabalhadores e do povo português, da alternativa patriótica e de esquerda, pela democracia avançada, pelo socialismo».

Esta iniciativa, inserida num conjunto de 100 ações por todo o País, foi uma das primeiras a realizar-se no âmbito das comemorações, estando previsto o prolongamento das atividades com pinturas de Murais a decorrer pelo concelho durante os meses de março e abril; sessão pública de apresentação do livro «100 anos de luta ao serviço do povo da pátria, pela democracia e o socialismo».

Para maio e junho, a Comissão Concelhia de Odivelas do PCP anuncia a realização de um roteiro em torno das casas e tipografias clandestinas; uma exposição pública do centenário (em maio); e um encontro sobre «A ação do PCP e as lutas dos trabalhadores e das populações no Concelho de Odivelas», em data a anunciar.

As comemorações do Centenário do Partido Comunista Português, segundo refere o PCP, sob o lema «Liberdade, Democracia, Socialismo – O futuro tem Partido», decorrerão durante todo o ano de 2021 e os primeiros meses de 2022 até ao 101º Aniversário, e vão ter no concelho de Odivelas um conjunto de ações e iniciativas, designadamente realização de bancas de venda do Avante, com suplemento especial do aniversário, ações de contacto com os trabalhadores e a população.

Hoje, a concelhia de Odivelas distribuiu um folheto em que o PCP reafirma «o seu compromisso de sempre como Partido dos trabalhadores», e cujo projeto «é indissociável dos seus interesses e aspirações a uma vida melhor, à libertação de todas as formas de exploração e opressão».




Quer comentar a notícia que leu?