OEIRAS REVITALIZA CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO IST-TAGUSPARK

0

O polo do Instituto Superior Técnico, no Taguspark, pode ter um papel importante as «transformações profundas» que estão a acontecer em Oeiras, considerou Isaltino Morais, durante a assinatura de um protocolo entre a Câmara de Oeiras e o IST.

O presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, e o presidente do Instituto Superior Técnico (IST), Rogério Colaço, assinaram um memorando de entendimento que visa a elaboração de um programa de desenvolvimento do Campus Universitário do Taguspark e a programação das atividades do IST no seu Pólo de Oeiras para o quinquénio 2020-2025, prevendo-se uma maior oferta em residência universitária, rede de ciclovias e sistema de bicicletas partilhadas, novos equipamentos culturais, desportivos e de lazer e requalificação paisagística envolvente.

Esta iniciativa, inserida na agenda da Estratégia Ciência de Tecnologia de Oeiras, «apresenta-se como uma oportunidade de consolidar a presença territorial de uma das mais prestigiadas e conceituadas escolas de engenharia do mundo que, a par de outras instituições de ensino e de investigação, compõem o ecossistema de referência territorial nas áreas da Ciência, Tecnologia e Inovação».

Isaltino Morais, após ter salientado que os próximos anos vão ser anos de transformações profundas no concelho, garantiu que a assinatura deste protocolo «contribui para alavancar a visão futura de um concelho altamente qualificado e atrativo para universidades e empresas de base científica e tecnológica».

Do ponto de vista do presidente da Câmara de Oeiras, «muitos dos alunos que estudam no IST vão ficar a trabalhar em Oeiras», dada a qualidade de ensino que é ministrado no Instituto.

Para o autarca, Oeiras está a criar as ferramentas que permitam ao concelho ter os melhores alunos e onde os professores se sintam bem.





Por seu turno, o presidente do IST, Rogério Colaço, recordou que o Instituto se instalou, em Oeiras, há 25 anos, tendo investido, ao longo dos anos, mais de 30 milhões de euros, com mais de quatro milhões de horas de aula nas diferentes áreas de formação.

Mas, apesar desses números, salienta Rogério Colaço, «ao IST – Taguspark falta inserir-se no eco-sistema social, cultural, económico e urbano da comunidade». Por isso, na sua perspetiva, a assinatura, na sexta-feira, deste protocolo «é um passo importante para o IST Taguspark se aproximar da comunidade» e formar alunos que «contribuam para o progresso de Oeiras e do país».

Enquadramento paisagístico

O protocolo prevê e considera prioritária a intervenção no enquadramento paisagístico e a oferta de equipamentos culturais, desportivos e de lazer, associado à ampliação das residências universitárias.

A par disto, vão existir melhores acessibilidades e uma rede municipal de ciclovias e sistema de bicicletas partilhadas que tornará este Campus Universitário do IST – Taguspark numa nova centralidade para os que ali estudam, trabalham e visitam.

Está ainda prevista uma colaboração para alargamento da oferta de residência universitária com um aumento esperado em 150 a 200 camas. Por seu turno, ao IST – segundo o documento agora assinado – «cumpre manter o atual número de alunos e a atrair novos docentes para que possam sediar a sua atividade no Campus, quer através da criação de novos cursos, quer em novos projetos de investigação e desenvolvimento».

Além disso, compromete-se ainda a investir no desenvolvimento e crescimento dos laboratórios temáticos já existentes e também no lançamento de outros dois laboratórios que se encontram numa fase embrionária: o Laboratório de Logística e o Laboratório de Inovação Social (ambos do CEG-IST: Centro de Estudos de Gestão).

O IST criará um programa de visitas de curta e longa duração capaz de atrair investigadores e professores estrangeiros para realizar visitas e sabáticas no Campus, contribuindo assim para o enriquecimento e internacionalização da comunidade IST e do Município em geral.

No âmbito da reestruturação de ensino planeada para 2021/22, o IST poderá oferecer, nas suas instalações do Taguspark, uma infraestrutura para desenvolvimento de provas de conceito que respondam a necessidades das instituições de Oeiras.

Escreva aqui o seu comentário...