«É um mimo». Esta é a opinião da maioria dos utentes do Centro de Dia e Lar da Paróquia de Queijas, referindo-se aos novos gabinetes e sala de convívio, recentemente inauguradas, e onde eventualmente poderão receber, com «o pé direito», o ano 2020.O provincial da Congregação de Jesus, padre José Agostinho, procedeu à bênção das novas instalações do Centro de Dia e Lar da Paróquia de Queijas, numa cerimónia que contou com a presença do presidente de Câmara de Oeiras, Isaltino Morais, que fez questão de salientar o papel que, ao longo dos últimos 18 anos, tem sido desempenhado pelo padre Alexandre Santos, em prol do bem estar da comunidade de Queijas.

As obras, que implicaram um investimento de cerca de 250 mil euros, poderão não terminar por aqui. De facto, e segundo Isaltino Morais, «ainda existe a necessidade de uma ampliação das instalações» e, por isso, a autarquia pretende «comprar um terreno para realizar esse melhoramento», há muito desejado pelo padre Alexandre Santos – o principal obreiro de todos os trabalhos de melhoramento e requalificação do Centro de Dia e Lar de Queijas.

O presidente da Câmara de Oeiras, que prometeu não faltar com apoio às obras sociais da paróquia de Queijas, realçou que «a sociedade deve cuidar dos seus idosos, proporcionando-lhes um envelhecimento com qualidade, dignidade e respeito».

Isaltino Morais valorizou ainda o papel da Paróquia de Queijas na gestão deste centro, substituindo-se, de certa forma, ao Estado, entidade que deve dar apoio às populações mais desfavorecidas, nomeadamente aos idosos.

Por seu turno, o padre Alexandre Santos, há 18 anos na Paróquia de Queijas defendeu «a necessidade de compreensão do trabalho de todos os profissionais do Centro de Dia e Lar», realçando o profissionalismo do médico, dos enfermeiros, dos fisioterapeutas, do pedologista, dos animadores sociais, das assistentes sociais e dos auxiliares.

O padre Alexandre Santos salientou, ainda, que as instalações agora inauguradas permitiram criar um espaço funcional e mais confortável.

Com 50 utentes no Centro de Dia e mais 50 no Lar, este espaço paroquial colmatou grande parte das carências sentidas em Queijas no apoio à chamada terceira idade. Contudo, este espaço não é suficiente e, como reconhece o próprio padre Alexandre, o centro tem capacidade para receber mais gentes, mas isso só é possível se houver «um novo acordo com a Segurança Social», entidade que regula a atividade neste setor.

Já Inigo Pereira, presidente da União de Freguesias de Carnaxide e Queijas, fez questão de sublinhar que «o padre Alexandre Santos tem imprimido uma grande dinâmica», sendo uma pessoa muito «conceituada junta da comunidade de Queijas».

«O padre Alexandre tem tido um papel importante no desenvolvimento de vários projetos sociais. Alguns deles, em conjunto com a União de Freguesias», referiu Inigo Pereira.

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.