PORTUGAL PRECISA DE TODOS

1

As manifestações de solidariedade multiplicam-se um pouco por todo o País. Das grandes empresas, passando pelas firmas familiares, até às pequenas e microempresas, todos estão a colaborar na entrega de doações para minimizar os riscos de contágio por Covid-19.

Cientes das suas responsabilidades para com a sociedade civil, as empresas Familiares, desde as mais pequenas às maiores, estão a responder de forma exemplar ao apelo que lhes foi dirigido pelas diferentes associações do sector, nomeadamente pela Associação das Empresas Familiares, para colaborarem na produção ou aquisição dos bens que Portugal necessita para proteção e tratamento dos cidadãos e profissionais de saúde.

Já são várias as empresas que se juntaram à campanha «Portugal precisa de nós!» da Associação das Empresas Familiares, nomeadamente: A Sousa & C.ª (Braga) – fatos, luvas, máscaras, etc; B2R (Loures) – viseiras; Codexdetail (Guimarães) – máscaras e batas; Inforlandia (Lisboa)- ventiladores e máscaras; Livrário (Tomar) – viseiras; Plastidom (Leiria) – viseiras; Ropre (Covilhã) – máscaras e viseiras; NS Texteis (Santo Tirso) – toucas, máscaras, manguitos e cobre sapatos; The Loving Chair Company (Ermesinde) – máscaras.

Histórias que estão a fazer a diferença

Do vasto leque de empresas que já aderiram a esta campanha existe um conjunto de grandes e médias empresas que estão a «fazer a diferença» e que mudaram algumas das suas linhas de produção para fabricarem produtos que são essenciais ao combate do Covid-19. Entre elas está a Delta Cafés que está a produzir máscaras e luvas.

João Nabeiro, administrador do Grupo Nabeiro/Delta Cafés, sublinha que «de norte a sul do país e tendo em conta o momento que vivemos, estamos mobilizados, dentro das nossas possibilidades, para ajudarmos as instituições que estão a trabalhar arduamente no combate a esta pandemia», produzindo material de proteção individual, máscaras e viseiras, numa das unidades do Grupo Nabeiro, em Campo Maior, distrito de Portalegre, para auxiliar os profissionais de saúde que estão na linha da frente no combate à pandemia de Covid-19.

Algum desse material já foi entregue a hospitais do Alentejo para ajudar na proteção dos profissionais de saúde. A Delta também está a distribuir café pelas unidades de saúde do país.

Por seu turno, a Hovione está a produzir 40 toneladas de gel por semana álcool gel para fornecer hospitais, forças de segurança e demais instituições. A farmacêutica portuguesa decidiu dedicar uma das linhas de produção da sua fábrica em Loures.

«Com esta iniciativa, ajudamos a responder à necessidade de preencher as falhas de fornecimento de gel desinfetante no país, em particular nas unidades de saúde e outras entidades oficiais diretamente envolvidas na contenção da pandemia Covid-19», refere a Hovione em comunicado.

«Trata-se de uma doação da Hovione num momento em que Portugal inteiro deve mobilizar-se para ajudar a reduzir o impacto e a propagação do Covid-19», afirma a empresa.

Por seu turno, a produtora de vinhos José Maria da Fonseca juntou-se à destilaria Levira para transformar álcool em desinfetante. A José Maria da Fonseca (JMF), localizada em Azeitão, estabeleceu uma parceria com a Destilaria Levira para produzir 5.000 litros de álcool gel a serem doados a instituições de saúde, de solidariedade social, forças de segurança e de socorro.  A unidade de destilação está a transformar em gel desinfetante para mãos o álcool vínico para a produção de Moscatel de Setúbal.

«Através desta doação, queremos mostrar o nosso apoio e solidariedade para com várias instituições de saúde, solidariedade social, forças de segurança e socorro. Estamos conscientes do papel preponderante que cada uma delas desempenha junto da comunidade local e quisemos contribuir desta forma para que elas disponham de uma maior quantidade de desinfectante para as mãos, de forma a prevenirem e tratarem a infecção do Covid-19», realça António Soares Franco, presidente da José Maria da Fonseca.

Entretanto, o Super Bock Group e a Destilaria Levira anunciaram uma parceria para a produção de gel desinfetante para as mãos, que será oferecido a três unidades hospitalares. Inicialmente, cerca de 56.000 litros de álcool, que seriam destinados à produção de cerveja sem álcool, serão convertidos em aproximadamente 14.000 litros de álcool gel para as mãos, pela Destilaria Levira, anuncia o Super Bock Group, em comunicado.

De autoclismos à produção de viseiras

Já a OLI, a maior produtora europeia de autoclismos, está a fabricar viseiras para doar a hospitais. A empresa de Aveiro tem uma capacidade instalada para 20 mil viseiras por semana, estando a produzir um suporte de viseira para auxiliar a proteger os profissionais de saúde no tratamento dos doentes com o novo coronavírus.

Em Aveiro, onde está sediada a sua fábrica, que continua a laborar 24 horas por dia, sete dias por semana, a OLI fabrica 20 mil unidades por semana (cerca de 80 mil por mês), anuncia a empresa em comunicado. Este material está a ser entregue, gratuitamente, a vários hospitais do país, em especial a Norte, no Centro e em Lisboa e Vale do Tejo, desde o dia 6 de abril.

Apoio financeiro e oferta de bens alimentares

A Sovena, por seu turno, está a dar apoio financeiro e produtos dentro e fora de Portugal. O produtor das marcas como Oliveira da Serra e Fula implementou, em conjunto com o Banco Alimentar, um plano de apoio à Rede de Emergência Alimentar para levar alimentos à população mais necessitada.

Por último, os laboratórios Germano de Sousa estão na linha da frente do rastreio à COVID-19.

1 COMENTÁRIO

Escreva aqui o seu comentário...