SIMONE OLIVEIRA IMORTALIZADA EM MURAL EM ALVALADE

O rosto de Simone de Oliveira está eternizado num mural em Alvalade pintado pelo seu neto. A nova obra está localizada na fachada do prédio n.º 1 da Rua António Patrício e é sobretudo visível a quem passa pela Avenida de Roma. Este é o primeiro mural de uma Galeria dos Inesquecíveis da junta de freguesia de Alvalade: Maria Barroso, Eunice Muñoz, Ruy de Carvalho e Paulo de Carvalho serão os próximos a terem «uma expressão artística» que os eternize no espaço público de Alvalade.

Esta segunda-feira, 9 de maio, foi dia de festa em Alvalade, Lisboa. Para “celebrar a Liberdade, a Democracia e a Diversidade Cultural”, a junta de freguesia de Alvalade homenageou a vida e a obra de vários artistas nacionais e atribuiu a Medalha ‘Os Inesquecíveis’ a Ruy de Carvalho, Simone de Oliveira e Paulo de Carvalho e, postumamente, a Eunice Muñoz (1928-2022) e Maria Barroso (1925-2015). Cinco personalidades do mundo da cultura com ligações à freguesia.

Simone de Oliveira foi o primeiro nome imortalizado na ‘Galeria dos Inesquecíveis’, uma iniciativa da Junta de Freguesia de Alvalade, segue-se Paulo de Carvalho, revelou a Olhares de Lisboa o presidente da Junta de Freguesia de Alvalade, José Amaral Lopes, realçando que esta iniciativa visa «homenagear os que mais contribuíram para o enriquecimento da nossa vida enquanto criadores e artistas e que, como diria Camões, “da lei da morte se libertaram…” ou se vão libertar”».

Segundo José Amaral, após sublinhar que esta cerimónia «é o reconhecimento da comunidade de Alvalade com estas personalidade que nos deixaram um legado importante», começamos com uma «homenagem a Simone de Oliveira, uma artista que se destaca em várias dimensões, como o teatro, a música e a televisão, e que tem a sua vida ligada ao Bairro de Alvalade, em particular à zona da Av. da Igreja, tendo a sua atividade passado também pelo Teatro Maria Matos. Esta homenagem, traduzida num mural de arte urbana, é a primeira obra do projeto “Galeria dos Inesquecíveis”, que surge com o objetivo de celebrar personalidades e homenageá-las, valorizando o espaço público e a comunidade de Alvalade».

O presidente da Junta de Freguesia revelou, por outro lado, que provavelmente Maria Barroso, Eunice Muñoz e Ruy de Carvalho vão ficar eternizados no espaço público de Alvalade com uma peça escultórica. Assim, Eunice e Ruy de Carvalho poderão vir a ter bustos na zona do Teatro Maria Matos, enquanto Maria Barroso poderá ter um busto na zona do Colégio Moderno e da casa onde viveu a família Soares.

O atual presidente da Junta de Freguesia de Alvalade, que já foi secretário de Estado da Cultura, em 2002, e vereador da Câmara de Lisboa, no consulado do professor Carmona Rodrigues, lembrou que os «valores que hoje celebramos da Democracia, da Liberdade e da cultura, são também os valores da Europa, que ontem, 9 de maio, celebrou o Dia da Europa» e, por isso, esta iniciativa, no Dia da Europa, pretende ser o «prestar publicamente a personalidade que nos deixaram um grande legado cultural».


Já o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, «é um privilégio ser-se presidente da Câmara de Lisboa», lembrando que as condecorações atribuídas e «estes prémios» tem um valor maior por serem atribuídos por uma Junta de Freguesia «que está muito mais próxima das pessoas».

Neto pinta mural

Carlos Moedas, que sublinhou que o «bairro de Alvalade tem feito muito pela Cultura», contou alguns episódios que marcaram a sua convivência com todos os homenageados, «todas grandes figuras da cultura», que deixaram um legado importantíssimo para Alvalade, e também para Lisboa e o país. O autarca garantiu, ainda, que a «cultura é o centro do meu projeto para Lisboa».

A pintura do mural esteve a cargo de André Mano, arquiteto e artista plástico, neto da artista, que desde 2019 dá corpo a um trabalho artístico que une a ilustração, a arquitetura e o graffiti. A obra está situada na lateral do prédio com o n.º 1, na Rua António Patrício, o que a coloca em destaque para todos os que se desloquem na Avenida de Roma. O mural de homenagem a Simone de Oliveira é uma obra onde estará em destaque uma ilustração icónica, feminista e provocatória da artista.

Acompanhado por frases alusivas ao percurso da carreira de Simone de Oliveira, o projeto estende-se ao longo de várias paredes. A nova obra está localizada na fachada do prédio n.º 1 da Rua António Patrício e é sobretudo visível a quem passa pela Avenida de Roma.

Este é o primeiro trabalho de André, que anteriormente tinha trabalhado como assistente num mural no bairro de Padre Cruz, em Carnide. Levou uma semana a ser feito e consumiu cerca de 300 latas de tinta em spray.

Quer comentar a notícia que leu?