Fernando Medina, inaugurou hoje a peça de arte urbana “LISBOA” criada pelo artista Bordalo II para a zona fronteira à estação de comboios do Cais do Sodré.

A obra de Bordalo II fica instalada numa das mais emblemáticas praças de Lisboa, recentemente objeto da intervenção de requalificação no âmbito da renovação da frente ribeirinha. De acordo com o artista, a peça “pretende refletir a cidade de Lisboa na sua visão amplamente divulgada e elogiada, de ecossistema empreendedor e criativo”. Aliás, “LISBOA” é inaugurada pouco antes da WebSummit, centro nevrálgico por três dias do mundo empreendedor.

Duarte Cordeiro (vice presidente da CML), Carla Madeira (Presidente da Freguesia da Misericórdia), Catarina Vaz Pinto (Vereadora CML), Bordalo II e Fernando Medina Presidente do Município de Lisboa

E Bordalo II acrescenta: “Esta peça será a nova (e de sempre) cara de Lisboa. Por esta razão se assume a palavra LISBOA, como identidade máxima e globalizante de todos os indivíduos que a compõem, valorizando as várias culturas, géneros e escolhas de cada um”.

A peça de arte urbana “LISBOA”

A matéria-prima usada na construção da obra “LISBOA” é a que habitualmente o artista usa nas suas criações: os resíduos. Neste caso concreto, a peça é composta por caixotes de lixo da cidade de Lisboa (inteiros e peças). Caso para dizer que Bordalo II é um verdadeiro embaixador da economia circular.

Informação útil: “ATTERO” é o nome da exposição, com entrada livre, de trabalhos de Bordalo II, que vai estar patente de 4 a 26 de novembro, no espaço da Rua de Xabregas 49.

 

 

Saber mais de Bordalo II

Olhares de Lisboa – EDIÇÃO IMPRESSA NA MORADA QUE INDICAR

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.