1900 ALUNOS DE ODIVELAS CONTINUAM SEM AULAS À DISTÂNCIA

0

CDU exige a entrega de computadores em falta a cerca de 1900 alunos do ensino básico e secundário do concelho de Odivelas, lembrando que para esses estudantes não existem computadores nem rede de acesso à internet.

No Concelho de Odivelas cerca de 1900 alunos do ensino básico e secundário, economicamente carenciados, continuam sem computador, o que corresponde a 37,4% dos alunos do Escalão A e B da Ação Social Escolar, denuncia a CDU de Odivelas que, em comunicado, refere que «esta situação é particularmente grave porquanto as escolas encerraram no dia 22 de Janeiro e, desde 8 de Fevereiro, o ensino passou a ser à distância, tudo indicando que se prolongará até final de Março».

Segundo a CDU, desde «dezembro de 2020 até agora e de forma apressada e mal coordenada», o Governo tem enviado para as «escolas alguns equipamentos informáticos para serem distribuídos aos alunos dos escalões A e B, contudo, de acordo com dados que foram disponibilizados pela Câmara Municipal de Odivelas no passado dia 24 de fevereiro, cerca de 38% dos alunos destes escalões não têm esse equipamento».

Ou seja, existem 5.021 alunos referenciados, mas apenas foram recebidos computadores para 3.143 alunos, correspondendo a uma percentagem de 63,6%, o que significa, adianta o comunicado, «que para 37,4% dos alunos do concelho de Odivelas não existem computadores nem rede de acesso à internet», o que «aprofunda» a desigualdade entre os alunos, «que se irá repercutir negativamente nos resultados escolares e, consequentemente, na desmotivação em relação à escola».

Por isso, a CDU considera que o Município de Odivelas deve tomar «medidas urgentes de exigência da resolução deste problema», alertando que «esta situação que será certamente um espelho de todo o país e exige que sejam entregues o mais rápido possível, a todos os alunos referenciados, os equipamentos informáticos necessários para o acompanhamento do ensino à distância», salientando, ainda, que o Governo deve «considerar a entrega gratuita dos computadores com acesso à Internet a todos os alunos do ensino obrigatório, tal como já acontece com os manuais escolares.

Promessa não concretizadas





Por outro lado, a CDU recorda que, em abril de 2020 o Governo anunciou que iria investir no acesso universal à rede e equipamentos para todos os alunos dos ensinos básico e secundário, para o ano letivo 2020/2021. Contudo, «a promessa do Governo não passou disso mesmo: uma promessa. O ano letivo começou e não houve computadores para os alunos. Nessa altura o Governo lá foi adiantando que iria resolver parte do problema e adquirir equipamento informático para os alunos carenciados, dos escalões A e B do abono de família».

Um facto, segundo realça o comunicado, é que, «resultante da pandemia, as escolas voltaram a fechar em Janeiro de 2021, atirando milhares de alunos para casa sem qualquer ligação à escola e sem poder acompanhar as matérias dadas pelos professores através das aulas online».

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here