Prevenir e planear são as palavras de ordem da Câmara de Almada em relação aos incêndios florestais e proteção aos banhistas. A vereadora Francisca Parreira visitou as corporações de bombeiros do concelho para se inteirar do dispositivo operacionalA Câmara Municipal de Almada tem apostado fortemente no planeamento e na prevenção dos incêndios florestais e no apoio e proteção dos banhistas antes, durante e após a época balnear. Para se inteirar «in loco» da situação a vereadora Francisca Parreira visitou as corporações de bombeiros e operacionais envolvidos na proteção da floresta e das praias

Exemplo desta aposta é a manutenção dos já existentes Piquetes de Intervenção (PI), com um investimento de anual superior a 564 mil euros, correspondente a uma equipa de PI em cada quartel existente no concelho.

Em 2019, foram criadas as Equipas de Intervenção Permanente (EIP), ficando assim uma unidade em cada um dos Corpos de Bombeiros (Almada, Cacilhas e Trafaria). Com a criação das três EIP, o número de equipas de intervenção em permanência no concelho passou de 4 para 7, com um incremento significativo da capacidade de resposta dos três Corpos de Bombeiros.

Este reforço de meios implicou um investimento total que ascende a mais de 230 mil euros, partilhado entre o Estado e a CMA, sendo a comparticipação municipal no valor de 115 200 euros.

Praias protegidas

Por outro lado, o Projeto Praia Protegida permitiu o apoio ao funcionamento da época balnear, nomeadamente nas áreas não concessionadas e não vigiadas, mas também, sempre que estiveram reunidas condições meteorológicas favoráveis à procura das zonas balneares, fora deste período (primavera e outono).

O Praia Protegida significa para o Município um investimento máximo anual de 70 640 mil euros.

Floresta Segura, Floresta Verde

Paralelamente, a CMA garantiu o Dispositivo de Combate a Incêndios Rurais pré posicionado junto à Mata dos Medos, agora nas instalações Militares da Bateria da Raposa, cedidas pelo Exército Português, no âmbito da Operação Floresta Segura, Floresta Verde 2019.

Esta atitude de planeamento visa proporcionar uma melhor condição física e psicológica dos operacionais, enquanto estão vigilantes no território, bem como permite uma resposta mais célere em caso de emergência.

Visita de vereadora

Para se inteirar da forma como foram montados os diferentes dispositivos, a vereadora com o Pelouro da Proteção Civil na CMA, Francisca Parreira, visitou as corporações de bombeiros de Almada, Cacilhas e Trafaria e contactou com os operacionais envolvidos na Operação Floresta Segura, Floresta Verde e no Projeto Praia Protegida.

A autarca almadense entende que «Almada está hoje dotada de recursos e instrumentos de gestão que tornam o território mais resiliente e mais resistente não perdendo o enfoque em outros projetos como a Central Municipal de Emergência, a Equipa de Sapadores Florestais e as ações de formação e sensibilização junto da comunidade, processos iniciados em 2019 e que são prioridades definidas para próximo ano».

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.