O ACREART volta a apresentar, amanhã (domingo), o espetáculo “Maria convido-te para jantares”. Com um elenco formado por atores cegos, ambliopes (baixa visão) e normovisuais.

«Maria convido-te para jantares» é o nome da comédia que o grupo de teatro da Academia de Recreio Artístico leva de novo ao palco desta conhecida academia da baixa lisboeta, a partir das 17 horas de domingo, na Rua dos Fanqueiros, N.º 286 – 1.º, em Lisboa..

Constituído por pessoas cegas, amblíopes (baixa visão) e normovisuais, este grupo teatral tem contribuído para integrar o ator deficiente visual no teatro, encontrando formas de ajudá-lo a “ver” o que está acontecendo em cena, produzindo diálogos que ajudam este entendimento. Mas, como explica Tiago Lucas, ator  amblíope (baixa visão) «convidado», há que considerar que uma «peça não está somente baseada no diálogo e na movimentação do ator. O cenário, a luz, o figurino, a maquilhagem interferem diretamente na compreensão da cena».

Este é o oitavo trabalho do grupo ACREART – Artes Cénicas, fundado em 19 de Setembro de 2008, e consiste numa «comédia hilariante num único ato», da autoria de Paulo Santos e Madalena Ribeiro.

Esta peça é baseada num casal, comemorar o seu 20º aniversário de casamento em que a esposa tenta convencer o marido a ir jantar fora… «Entretanto, são surpreendidos pelo filho com a má notícia que lhe fora roubada a mota. Esta família recebe a visita das vizinhas que irão ajudar a desvendar o epilogo da história».

Com um convidado especial, o ator Tiago Lucas (oriundo dos grupos de teatro Amadores Nova Morada, em Oeiras), esta peça conta ainda no seu elenco com: Leonor Santos, Augusta Manso, Tiago Viseu, Maria Madalena Ribeiro, Ricardo Santos e José Domingos Pereira Gonçalves.

Em termos de ficha técnica podemos adiantar que a iluminação está a cargo de Paula Santos, a cenografia é de Ricardo Santos e Paulo Santos, a encenação e adaptação são da responsabilidade de Paula Santos e no ponto está Fina Santos

 

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.