Residências universitárias, creche, jardim de infância, centro de dia e museu da cidade são algumas das valências que o CDS propõe para o Mosteiro de São Dinis e São Bernardo. Entretanto, a Câmara vai «abrir as portas» do Convento no próximo dia 9 de março.

O CDS Odivelas considera que o futuro do Mosteiro de Odivelas passa pela abertura deste Monumento Nacional à população, sobretudo em matéria de necessidades ao nível do Ensino e do Apoio Social, competências administrativas, com vista a fornecer e colmatar as necessidades da população de Odivelas já hoje prementes nas referidas áreas.

Do ponto de vista deste partido, «na sequência da assinatura do Auto de Cedência do Mosteiro de S. Dinis e S. Bernardo de Odivelas por parte do Exército Português à Câmara Municipal de Odivelas e da entrega das chaves do referido Monumento Nacional e da cedência do espólio museológico pertencente ao antigo Instituto de Odivelas à Câmara, a Comissão Política Concelhia de Odivelas do CDS-PP considera que, após terem realização uma visita ao Mosteiro, 20 de Fevereiro de 2019, com uma comitiva de Deputados à Assembleia da República eleitos pelo CDS-PP, é chegado o momento de definição política local sobre o melhor destino a ser oferecido a este Monumento Nacional que pulsa no coração da Cidade de Odivelas, e que o actual Governo por inércia e desleixo votou ao abandono nos últimos três anos de governação».

O projecto político do CDS Odivelas para o Mosteiro «passa pela instalação dos seguintes equipamentos no seu edificado em virtude da multiplicidade de valências podem oferecer à população de Odivelas: a criação de uma Residência Universitária, a criação de Creches e Jardins de Infância geridos pelo Executivo Municipal, a criação de um Museu da Cidade denominado ‘Museu D. Dinis’ que deverá incluir o espólio museológico do antigo Instituto de Odivelas à guarda da Exército, a transferência do Lar “Nova Casa”, IPSS, cuja capacidade de recepção de mais utentes se encontra esgotada visto que residem permanentemente neste equipamento social 44 utentes e a transferência do Centro de Acolhimento Temporário Rainha Santa Isabel, equipamento social da Associação de Jardins-Escola João de Deus, a qual acolhe diariamente 13 crianças assinaladas como em risco por motivações familiares e cujo espaço é já exíguo para esse efeito.»

Para o CDS Odivelas, estas «são as Cinco Propostas para o futuro do Mosteiro de Odivelas que melhor servem os interesses dos munícipes odivelenses, abrindo o Monumento Nacional à população e colocando-o ao serviço da população sobretudo em matéria de necessidades ao nível do Ensino e do Apoio Social, competências administrativas aliás que a breve trecho serão inclusivamente transferidas pelo Governo Central para os Municípios, pelo que consideramos que o Executivo Municipal deve antever a instalação de uma rede de equipamentos educativos e sociais com vista a fornecer e colmatar as necessidades da população de Odivelas já hoje prementes nas referidas áreas.»

 MOSTEIRO DE ODIVELAS DE PORTAS ABERTAS

Entretanto, no próximo dia 9 de março, a Câmara Municipal de Odivelas vai abrir as portas do Mosteiro de São Dinis e São Bernardo para um “Dia Aberto”, tendo preparado um programa a pensar na população, repleto de visitas guiadas, conferências, degustações e vários momentos culturais que envolvem diversas associações do Concelho de Odivelas.

A Câmara Municipal de Odivelas – em comunicado – garante querer dar «uma nova vida ao Mosteiro de São Dinis e São Bernardo, garantindo a sua fruição por parte da população do Concelho e de quem o visita.»

9h30 – Sessão de Abertura

Conservatório de Música D. Dinis

Intervenções do Presidente da Câmara Municipal, Hugo Martins, e do Presidente da Assembleia Municipal, Miguel Cabrita.

15h30 – Consulta Pública

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.