ESCUTEIROS DE BARCARENA COMEÇARAM A CONSTRUIR A NOVA SEDE

0

Hoje, sábado, foi lançado o ‘primeiro’ barrote da futura sede do Agrupamento de Escuteiros de Barcarena. Em 2021, é a vez dos de Queijas terem, também, uma sede nova.

O agrupamento de Escuteiros de Barcarena vai ter uma nova sede, em pré-fabricado, comparticipada financeiramente pela Câmara de Oeiras em 263.724,31 euros.

Desta forma, este agrupamento deixará as instalações municipais que utiliza desde 2015, na Fábrica da Pólvora de Barcarena, para ocupar a nova sede na Quinta da Politeira, que albergará os seus 83 elementos (crianças, jovens e adultos).

O presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, presente na bênção do 1º barrote da futura sede do agrupamento 1278 de Barcarena, do Corpo Nacional de Escutas, salientou a importância do movimento escutista, que tem por base a ética católica, no culto de valores que promovem a formação e o carácter humanista dos jovens e também «criam os jovens líderes do futuro».

Oeiras, como adianta o autarca, «dá uma grande importância ao crescimento dos jovens» e, daí, este tipo de investimentos em instituições, nomeadamente as desportistas, que promovem a formação do carácter dos jovens.

É devido a isso que, Isaltino Morais, entende que este investimento municipal será um contributo fundamental nos processos de educação e socialização das crianças e dos jovens de Oeiras.





Isaltino Morais, que anunciou para o próximo a construção de um equipamento idêntico para os escuteiros de Queijas, lembrou que os movimentos escutistas estavam, normalmente, sediados nas paróquias, mas, com a forte adesão dos jovens ao escutismo, as instalações começaram a ser exíguas e, por isso, a necessidade de a autarquia promover a criação de espaços para o desenvolvimento deste género de associativismo dos jovens. «Gradualmente, vamos resolver os problemas de instalações dos escuteiros do concelho», revelou Isaltino Morais.

Por seu turno, a presidente da Junta de Freguesias de Barcarena, Sandra Cortes, realçou os valores de solidariedade dos Escuteiros de Barcarena, lembrando que, durante o período pandémico, «o vosso grupo juntou-se e angariou alimentos para os mais carenciados da freguesia».

Sandra Cortes louvou ainda «o empenho dos jovens em prol da freguesia», sublinhando o papel que os agrupamentos de escuteiros tem «em organizar e formar os mais jovens».

Oeiras, é o terceiro município a nível nacional com mais agrupamentos de escuteiros (14) e, daí, o reconhecimento da autarquia pelo papel dos escuteiros «no tecido associativo juvenil do concelho», que funciona «como mobilizador do desenvolvimento social e local junto das crianças e jovens, bem como na ocupação de tempos livres, voluntariado e educação não formal».

Escreva aqui o seu comentário...