ESTE FIM DE SEMANA, CELEBRA-SE O VINHO E AS VINDIMAS EM BUCELAS

A Festa do Vinho e das Vindimas está de volta à vila de Bucelas, após dois anos de condicionamentos devido à pandemia. O certame tem mais de 30 anos de história e realiza-se neste fim de semana, dias 7, 8 e 9 de outubro, naquela que é a região conhecida pelos vinhos da casta Arinto.

Segundo o presidente da Junta de Freguesia de Bucelas, Hélio Santos, ao Olhar Loures, a Festa do Vinho e das Vindimas é “uma festa de cariz tradicional, onde a ideia é exaltar a vitivinicultura e as tradições da freguesia”. O evento arranca esta sexta-feira, dia 7, às 19h00. Para este dia, está marcado o concerto dos Sangre Ibérico, às 21h30, e também uma visita guiada à exposição ‘Bucelas, Terra do Arinto’, às 21h00, e ainda uma prova de vinhos comentada.

São esperadas mais de seis mil visitantes destes três dias da Festa do Vinho e das Vindimas, que tem como pontos altos o concerto do cantor Emanuel, este sábado, às 21h30, e o tradicional desfile etnográfico, no domingo, dia 9, pelas 15h00. De acordo com Hélio Santos, “este desfile é organizado pelas coletividades da freguesia, e mostra todas as fases da produção do vinho”.

A entrada no evento é gratuita, mas para experimentar os vinhos de Bucelas, terá que ser adquirido um copo, que custa seis euros e inclui um cartão, o qual será carimbado à medida que se realiza as provas de vinhos. No entanto, se não quiser fazer as provas de vinho, poderá adquirir o copo de vidro sem o cartão, por três euros. Para o presidente da Junta de Freguesia de Bucelas, o regresso deste evento à vila “é uma alegria, não só para a população, mas também para o movimento associativo, que trabalha todo o ano para o desfile”.

O evento, acrescenta, é visitado por “muita gente de Bucelas, do concelho de Loures, mas também dos concelhos vizinhos”, em especial Arruda dos Vinhos e Vila Franca de Xira. Em comparação com outros eventos onde o vinho também é rei, Hélio Santos explica que a diferença da Festa do Vinho e das Vindimas é “o desfile etnográfico, que mostra as nossas tradições, mas também a promoção da gastronomia e do artesanato do concelho de Loures”. Este certame é organizado pela Junta de Freguesia de Bucelas, Câmara Municipal de Loures e pelo movimento associativo da freguesia.

No final do cortejo, estão previstas várias compensações financeiras às associações que nele participam. O prémio varia em função da prestação no desfile, assim como dos trajes e carro alegórico apresentado. O programa da Festa do Vinho e das Vindimas inclui ainda o concerto dos Kumpanhia Algazarra, no domingo, às 18h00, e também duas caminhadas, uma no sábado, dia 8, ás 9h00, e que termina com um almoço no Retiro do Raposo; e a outra no dia seguinte, dia 9, à mesma hora, com um almoço no restaurante Eclipse.





Na perspetiva de Hélio Santos, a festa é importante para a vila de Bucelas para manter a tradição, que já não é tão forte como era há uns anos. Contudo, o autarca salienta a presença de algumas tradições vitivinícolas na freguesia, entre as quais a tanoaria, isto é, a construção das pipas e dos barris de vinho.

Divulgar a freguesia é um dos objetivos do executivo de Hélio Santos

A celebrar um ano de mandato, Hélio Santos, que já foi presidente da Junta de Bucelas no mandato 2009-2013, explica que “há uma necessidade de divulgar a vila e de trazer pessoas para cá”. Reconhecendo que é uma freguesia rural, o autarca explica que aquilo que se pretende não é acabar com essa identidade, mas sim “dinamizar o comércio e a economia da freguesia”, ao mesmo tempo que se mantém os jovens na freguesia, os quais acabam por sair de Bucelas para outras localidades vizinhas devido à falta de habitação, uma vez que “houve pouca construção de casas nos últimos anos”. “Por isso, acabamos por ter uma população envelhecida”, lamenta Hélio Santos, que culpa também os preços elevados das habitações por essa saída de jovens da freguesia.

Em balanço deste primeiro ano de mandato, o autarca diz que estes últimos 12 meses foram “bastante positivos”, onde se deu prioridade “à proximidade com as pessoas e à minimização dos seus problemas”. Ao nível do trabalho realizado no último ano, Hélio Santos destaca a “revitalização do espaço público”, assim como a captação, em agosto, de um médico de família para Bucelas. Recorde-se que esta era uma necessidade há muito reivindicada pela população, e com a chegada desta nova médica, 1900 utentes de Bucelas já dispõem de médico de família. No entanto, o autarca salienta que “o ideal seriam três médicos de família”, uma vez que a freguesia tem cerca de 4800 utentes.

“Sabemos que só um médico não é suficiente, e esperamos no futuro ter mais médicos de família para toda a população”, disse Hélio Santos, que destacou também a reunião, em março, com o Ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, para que o novo quartel da GNR seja finalmente construído nos terrenos adquiridos pela Junta de Freguesia de Bucelas e pela Câmara Municipal de Loures em 2010.

Outro dos desejos do executivo da Junta de Bucelas é também a construção de uma variante às Estradas Nacionais 115 e 116, “que têm dimensões estreitas e por onde passam muito veículos pesados”. Esta variante, recorde-se, já foi prometida pela Câmara Municipal de Loures, e vai permitir a deslocação destes veículos. Ainda na área das infraestruturas, Hélio Santos gostaria também de ver resolvido, até ao final do seu mandato, a construção de uma saída, na Estrada Nacional 116, para a A9 e A10, e que vai também ajudar a reduzir o trânsito de pesados em Bucelas, assim como nas localidades vizinhas.

Programa completo

Quer comentar a notícia que leu?