As Festas de Lisboa vão continuar a ser populares, com os incontornáveis arraiais e marchas, mas terão uma vertente cosmopolita, homenageando a circum-navegação de Fernão Magalhães e as conquistas artísticas de António Variações.As Festas de Lisboa já estão a bater à porta. O programa, divulgado esta terça-feira em conferência de Imprensa “especial”, num cacilheiro do Tejo, inclui música, teatro e um espetáculo com uma das maiores artistas de funambulismo do mundo. Encerramento do certame será feito com uma homenagem a António Variações.

Para o imaginário coletivo, os arraiais e as marchas protagonizam os pontos altos das festas populares lisboetas, que se prolongam por todo o mês de junho, mas este este ano as Festas de Lisboa vão começar com uma ação diferente e espetacular. No dia 1 de junho, pelas 19h30, Tatiana-Mosio Bongonga, uma das maiores artistas de funambulismo do mundo, vai percorrer 300 metros numa corda bamba de arame esticada a 33 metros de altura na Alameda D. Afonso Henriques, em direção à Fonte Luminosa. A atuação, que fará adivinhar novos horizontes, numa alusão aos 500 anos da viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães, um feito histórico que a autarquia lisboeta não quis deixar passar em claro, ou não fosse Lisboa uma cidade enamorada pelo seu Tejo e pelo oceano Atlântico, como recorda a presidente do EGEAC, Joana Gomes Cardoso.

Galeria | Marchas Populares de Lisboa 2019

« 1 de 3 »

Galeria | Casais de Santo António 2019

« 1 de 16 »

O desafio aos limites da funambulista é apenas um dos muitos eventos que preenchem a extensa programação das festas populares lisboetas, que incluem, como sempre, arraiais um pouco por toda a cidade, o desfile das marchas populares na Avenida da Liberdade (na noite de 12 de junho), os casamentos de Santo António (também no dia 12) e os tronos dedicados ao padroeiro. Haverá ainda muita música, exposições, teatro e até desporto, com a Corrida de Santo António, no dia do arranque das festividades.

Variações à beira-Tejo

O certame encerra da melhor forma com um concerto irrepetível dedicado a António Variações, o barbeiro mais famoso de Portugal, que se tornou numa lenda da música. Faria 75 anos e a Câmara de Lisboa não quis deixar de homenagear uma “figura ímpar” da cultura portuguesa, como referiu Fernando Medina, líder da autarquia.

Medina sublinha que Variações “casa na perfeição” o espirito popular com a dimensão “cosmopolita”, as duas faces da mesma moeda, que melhor representam hoje a cidade, e as suas Festas.

No dia 29 de junho, a partir das 22h, vão passar pelo Jardim da Torre de Belém Ana Bacalhau, Conan Osiris, Lena D’Água, Manuela Azevedo, Paulo Bragança e Selma Uamusse, que interpretarão temas do artista acompanhados pela Orquestra Metropolitana de Lisboa. Os arranjos sinfónicos são de Filipe Melo, Filipe Raposo e Pedro Moreira. A entrada é também livre.

Este ano, As Festas celebram-se no solo e nas alturas, desafiando os participantes a imaginar o que se esconde para lá da linha do horizonte. Inspirados numa combinação improvável –  o omnipresente Santo António, o temerário Fernão Magalhães e o vanguardista António Variações – proporciona-se uma viagem em que Lisboa é o ponto de partida e de chegada, refere a EGEAC.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.