INTERVENÇÕES EM PORTO SALVO CRIAM NOVA CENTRALIDADE

A Câmara Municipal de Oeiras já concluiu os projetos referentes a duas intervenções estruturantes na freguesia de Porto Salvo que contribuirão para a revitalização do seu centro, nomeadamente o Rossio de Porto salvo, a Unidade de Saúde da freguesia e o prolongamento da Via de Distribuição Principal (VDP).

Já estão terminados os dois projetos que vão criar uma nova centralidade na freguesia de Porto Salvo. O primeiro desses projetos será o da nova Centralidade da freguesia, o Rossio de Porto Salvo, que requalificará o espaço público entre a avenida dos Descobrimentos e a Igreja Paroquial de Nossa Senhora de Porto Salvo, criando uma Praça multifuncional que potenciará a dinamização de atividades culturais ao ar livre, apoiada por espaços de comércio e serviços bem como por um parque de estacionamento subterrâneo com capacidade para 250 lugares.

Para além da requalificação e ampliação do edifício da Sociedade de Instrução Musical de Porto Salvo (SIMPS), será construída a nova Sede da Junta de Freguesia, uma biblioteca de proximidade e um edifício de habitação municipal para jovens, constituído por 20 fogos, localizado na rua Marcos Clemente.

Por outro lado, para responder a uma antiga aspiração da população, vai ser criada a Unidade de Saúde da freguesia, que, com o parecer favorável da Administração Regional de Saúde, irá colmatar uma lacuna há muito sentida.

Estas intervenções implicam um investimento municipal estimado em 20.000.000 euros para o Rossio de Porto Salvo e de 2.400.000 euros para a habitação municipal e espaços exteriores envolventes e o respeito pelo passado e pela história do local, dando um maior destaque ao Coreto e à manutenção do Chafariz ali existentes.

O outro projeto estruturante é o prolongamento da Via de Distribuição Principal (VDP) que se localiza mais a norte, junto ao Mercado Municipal, o qual surge como uma alternativa ao atravessamento do centro de Porto Salvo, permitindo retirar da Rua Conde de Rio Maior muito do atual tráfego, contribuindo assim para a redução da poluição, ruído e congestionamento, visando igualmente a melhoria da mobilidade local.


Esta nova via, ligando a Avenida da Santa Casa da Misericórdia à rua Conde Rio Maior, junto ao Mercado Municipal numa extensão de 840 metros incluirá, para além do passeio, uma ciclovia e representará um investimento de cerca de 3.450.000 euros.

Trata-se de um investimento total que ascende a cerca de 26 milhões referente a obras que, logo que concretizadas, irão mudar, em absoluto, a vivência daquela comunidade.

Quer comentar a notícia que leu?