A Carris lançou hoje o concurso internacional para aquisição de 15 novos elétricos articulados, no valor de 45 milhões de euros, que irão reforçar e expandir a atual rede de elétricos de Lisboa.

Há 25 anos que a Carris não adquiria um elétrico mas, hoje de manhã, de uma assentada, lançou o concurso público internacional para a aquisição de 15 elétricos articulados, num investimento de 45 milhões de euros totalmente financiados com verbas da Câmara Municipal de Lisboa.No decorrer da cerimónia de lançamento deste concurso, realizada no Museu da Carris, em Santo Amaro, presidida pelo ministro do Ambiente, José Matos Fernandes, o presidente da Câmara lisboeta, Fernando Medina, salientou que este “é o maior investimento realizado, de uma só vez, na mobilidade urbana” e representa o “primeiro passo para expandir a rede do elétrico 15 até à Cruz Quebrada, passando por Miraflores e Linda-a-Velha, e, no sentido inverso, Santa Apolónia e Parque das Nações.

Fernando Medina revelou, ainda, que vai ser feito, de imediato, a ligação à Cruz Quebrada, em resposta a um pedido do presidente da Câmara de Oeiras, Isaltino Morais. O edil adiantou ainda que vai existir uma ligação ao Campus Universitário da Ajuda.

Com este investimento, Lisboa está a contribuir para uma maior mobilidade dos lisboetas e de quem a visita, acrescentou.

Por seu turno, o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, sublinhou que, nos últimos três anos, “houve um crescimento na aposta da mobilidade urbana”, como forma de reduzir a “pegada de carbono”.

Ministro esférico ainda que, a partir de sexta-feira, dia 5 de abril, vão ser investidos 750 milhões de Europa mobilidade de transportes, lembrando que estão a ser adquiridos 709 autocarros para serem distribuídos por todo o país.

Anteriormente, o presidente do Conselho de Administração da Carris, Tiago Farias, que considerou estes elétricos como “amigos do ambiente”, salientou que as especificações técnicas destes articulados, com 28,5 metros de comprimento, vão permitir melhores condições de conforto aos utentes.

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.