ODIVELAS REDUZ DÍVIDA

0

A Câmara de Odivelas apresentou um Resultado Líquido positivo de 11 milhões de euros. Estes números confirmam, para a autarquia, a consolidação financeira do município. Mas para o CDS representam apenas o abandono «das famílias odivelenses».

Em Reunião Extraordinária, a Câmara Municipal de Odivelas aprovou a Prestação de Contas relativa ao ano de 2019, apresentando um Resultado Líquido positivo de, aproximadamente, 11 milhões de euros.

Segundo um comunicado da autarquia, é de «assinalar a redução da dívida municipal em cerca de 3,7 milhões de euros, números que renovam o rigor e o esforço de consolidação financeira que a autarquia vem promovendo ao longo dos últimos anos».

O presidente da Câmara Municipal, Hugo Martins, salienta estes resultados só foram alcançados devido a uma «gestão financeira rigorosa, espelhada na solidez dos resultados alcançados», o que permite «encarar com otimismo e confiança o período de grande instabilidade e incerteza que vivemos».

«O investimento no território, nas pessoas e na sua qualidade de vida vai continuar a ser uma prioridade e uma certeza no município de Odivelas», sublinhou o Presidente da Câmara, Hugo Martins.

CDS pede mais medidas

Entretanto, para a Comissão Política Concelhia de Odivelas do CDS-PP esta afirmação do presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Hugo Martins, não corresponde à realidade. Pois, durante os múltiplos estados de emergência quando as «famílias odivelenses mais precisaram de uma política económica de devolução de rendimentos e as empresas locais de um forte estímulo económico através de medidas de alívio fiscal», o presidente da autarquia «abandonou quem mais precisava de uma liderança forte, carismática e inspiradora, os munícipes odivelenses, que se sentiram entregues à sua sorte em plena crise pandémica da COVID-19 que afetou e continua a afetar abundantemente o nosso concelho».

O CDS Odivelas recorda que apresentou 25 propostas de combate à exclusão social, de protecção e segurança dos munícipes, de saúde pública e ainda um plano económico de recuperação de rendimentos das famílias e de estímulo à Economia Local, o qual foi liminarmente ignorado pelo presidente Hugo Martins».





Do ponto de vista do CDS Odivelas, «se a câmara detém um saldo positivo de 11 milhões, porque não reduziu em 20 % o valor do IMI referente ao Ano 2019», «porque não devolve aos munícipes o valor proporcional ao 1º trimestre da taxa de participação fixa do IRS».

O CDS de Odivelas salienta ainda, face ao saldo positivo apresentado pela edilidade, que está na altura do presidente da Câmara, «aproveitar a sua presidência nos SIMAR-Loures/ Odivelas para reduzir em 25% o valor das faturas do consumo de água e para eliminar em 50% o total das taxas de recolha de resíduos sólidos».

Escreva aqui o seu comentário...