OEIRAS INTEGRA ESCOLA NÁUTICA NO PROGRAMA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

0

A Câmara de Oeiras vai realizar obras de requalificação do campus da Escola Náutica de Paço de Arcos, integrando, posteriormente, a única instituição que ministra ensino superior náutico em Portugal no programa Oeiras Ciência e Tecnologia, na vertente da economia azul.

O Município de Oeiras vai celebrar um memorando de entendimento com a Escola Náutica Infante Dom Henrique de Paço de Arcos, para promover o desenvolvimento do Campus Universitário e criar as condições para uma integração efetiva no programa Oeiras Ciência e Tecnologia, na vertente da economia azul.

Por isso, e segundo um comunicado enviado aos órgãos de Comunicação Social, a autarquia reconhece «a necessidade de intervir nos seguintes domínios: Requalificação e rentabilização dos equipamentos do campus, para os colocar não apenas ao serviço dos alunos como também da população envolvente, que regularmente solicita a sua utilização, criando uma nova relação da comunidade com o propósito e missão da Escola, assim como uma nova centralidade numa localização de grande potencial e atratividade na frente ribeirinha; Requalificação paisagística e melhoramento de acessibilidades e qualidade ambiental, designadamente através de aprumo de espaços exteriores, melhorando o acesso, circulação e fruição ambiental do espaço».

O Município, no âmbito da Estratégia Oeiras Ciência e Tecnologia, tem vindo a firmar com as instituições residentes no seu território acordos de parceria, protocolos e memorandos de entendimento que expressam a conjugação de interesses e a vontade de dinamizar e estimular relações mutuamente benéficas.

A Câmara de Oeiras salienta que, a Escola Náutica é uma instituição de ensino superior (IES) politécnico que forma oficiais da marinha mercante e outros quadros superiores destinados à atividade marítimo-portuária, na área dos transportes marítimos, portos e logística, de acordo com os padrões definidos por organismos nacionais (A3ES) e internacionais (IMO, EMSA) que, ao conferir certificação marítima internacional para o exercício da sua atividade profissional em qualquer marinha mercante nacional e internacional, garante elevada empregabilidade aos seus diplomados.

Perante estes factos, a autarquia salienta que «estão atualmente criadas as condições para consolidar a presença territorial da única instituição que ministra ensino superior náutico em Portugal junto do ecossistema de referência territorial nas áreas da ciência, tecnologia e Inovação, o que contribuirá de forma decisiva para alavancar a visão futura de um concelho altamente qualificado e atrativo para universidades e empresas de base científica e tecnológica, em domínios estratégicos nacionais e internacionais».





DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here