Depois da recomendação da Comissão Permanente de Cultura da Assembleia Municipal, eis que surge a decisão final: as marchas de Santa Engrácia, do Alto do Pina e de Benfica vão poder participar no concurso de 2018.

A Câmara Municipal de Lisboa e a EGEAC (Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural) anunciaram em comunicado o alargamento do número de participantes de 20 para 23.

Como se lê na nota enviada às redações, “esta decisão surge na sequência das questões suscitadas pela aplicação do novo regulamento e dos contributos recebidos por parte de diversas coletividades, bem como da recomendação da Comissão Permanente de Cultura da Assembleia Municipal”.

Como noticiado previamente, esta comissão emitiu um relatório aprovado por unanimidade que recomendava a participação da Marcha Alto do Pina. Esta recomendação tinha como pressuposto “acautelar todas as expectativas geradas pela alteração do regulamento e pelas dúvidas na sua aplicação no tempo”.

Na origem do relatório da comissão permanente está uma petição entregue pela coletividade responsável – o Ginásio Alto do Pina -, com mais de trezentos subscritores, solicitando que a marcha fosse repescada,

Na altura, a coletividade contestava o facto das três últimas classificadas do concurso de 2017 terem ido ao “pote” com as novas marchas candidatas, enquanto as regras anteriores ditarem apenas que seriam as duas últimas. Ora, a Marcha do Alto do Pina classificou-se precisamente no antepenúltimo lugar, foi a sorteio a acabou por ficar de fora.

Para além do Ginásio do Alto do Pina, várias coletividades defenderam que esta norma do regulamento só deveria entrar em vigor em 2018, e não estar associada ao concurso de 2017.

No comunicado, a EGEAC dá conta que, “enquanto organizadora deste concurso há mais de 20 anos, preza o diálogo regular com as coletividades, que são o motor essencial desta grande iniciativa popular de Lisboa”.

E acrescenta: “é com esse espírito que foi tomada esta decisão excecional, relembrando, porém, que se considera imprescindível que as regras do concurso sejam cumpridas, sob pena de um desvirtuar progressivo do mesmo”.

Por este motivo, em 2019, “o concurso retoma a sua configuração tradicional de 20 marchas, conforme expresso nas condições do concurso publicadas em Boletim Municipal”.

Isto quer dizer que, no concurso de 2019, não vão participar as marchas que se classifiquem este ano em 21º, 22º ou 23º, os lugares excecionais. As que ficarem no 18º, 19º e 20º lugar estão à partida fora do concurso seguinte, se houverem novas marchas a candidatarem-se.

Como habitual, ao desfile na Avenida da Liberdade na noite de 12 de junho, precedem-se três noites de atuações no Altice Arena.

Marchas a Concurso 2018: São Vicente, Alfama, Olivais, Marvila, Ajuda, Lumiar, São Domingos de Benfica, Alcântara, Bairro Alto, Belém, Boavista, Madragoa, Mouraria, Bica, Graça, Bela flor – Campolide, Carnide, Castelo, Penha de França, Campo de Ourique, Alto do Pina, Santa Engrácia e Benfica.

Marchas Extra Concurso – Infantil da Voz do Operário, Mercados e Santa Casa

Leia o regulamento