A VELHA SENHORA DAS SOCIEDADES FILARMÓNICAS RENASCEU EM CARNAXIDE

0

Com mais de 150 anos ao serviço da cultura em Carnaxide, nomeadamente da música e o desporto, a Sociedade Filarmónica Fraternidade de Carnaxide está de regresso ao centro histórico desta localidade de Oeiras. Carnaxide.

A coletividade mais antiga do concelho de Oeiras, ao serviço da população há 150 anos, a Sociedade Filarmónica Fraternidade de Carnaxide, conhecida pela «velha senhora», foi totalmente recuperada e ampliada pela Câmara Municipal, num investimento de 983 mil euros.

Fundada em 15 de agosto de 1866, de traça oitocentista, a Sociedade Filarmónica abriu, hoje, com instalações renovadas, podendo desta forma «continuar o seu meritoso trabalho de dinamização de atividades socioculturais para toda a população, nomeadamente no que diz respeito ao ensino da Música com professores qualificados, que permite manter uma Orquestra de Sopros e Percussão, sob a direção do Maestro João Dias», fez questão de salientar o presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, após a cerimónia de descerramento da placa de inauguração.

A cerimónia, que abriu e encerrou com momento musicais, um deles a cargo do cantor lírico Carlos Guilherme, acompanhado pela banda da Sociedade Filarmónica Fraternidade de Carnaxide, assinalou a requalificação deste edifício, que se encontrava em avançado estado de degradação.

O presidente da União de Freguesias de Carnaxide e Queijas, Inigo Pereira, fez questão de salientar que, «esta era uma obra que todos sonhavam e aguardavam e que, agora, pesar dos vaticínios de alguns, está concluída e ao serviço da população de Carnaxide e do concelho de Oeiras», lembrando que foi «há 2 anos que lançamos a primeira pedra e, passado este curto espaço de tempo, estamos a proceder à inauguração de mais este equipamento cultural da União de Freguesias de Carnaxide e Queijas».

Já António Coimbra, presidente da Sociedade Filarmónica, salientou: «A velha senhora com 150 anos de vida, está de volta, graças aos esforços dos seus associados e aos apoios que foram dados pela Câmara Municipal de Oeiras e pela União de Freguesias de Carnaxide e Queijas».




O dirigente associativo, após homenagear os sócios fundadores e os atuais sócios Fausto Leite e Carlos Guilherme, defendeu que o futuro da continuidade do trabalho desta instituição está nas mãos dos associados, existindo três condições para garantir o futuro: 1ª – Eleição de novos corpos dirigentes; 2º – Manutenção dos apoios da Câmara e da União de Freguesias; e, por último, o regresso dos sócios a este espaço de cultura». António Coimbra frisou ainda que, mesmo em tempos de pandemia e com obras a decorrer, este espaço sempre se manteve em atividade.

Por seu turno, Isaltino Morais referiu que, com a inauguração deste reabilitado espaço, a Câmara Municipal de Oeiras continua a cumprir a sua estratégia de dar nova vida aos centros históricos do concelho. Lembrando que se tratou de um investimento municipal de 983 mil euros, Isaltino Morais referiu que, para além de recuperar o edificado, esta obra vai permitir que se continue a desenvolver o interesse pelas artes com uma referência no centro histórico de Carnaxide.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here