ACADEMIA SÉNIOR RECRUTA VOLUNTÁRIOS PARA A PROTEÇÃO CIVIL DA AMADORA

0

A Academia Sénior da Proteção Civil da Amadora foi ontem apresentada a população, numa cerimónia que decorreu na Biblioteca Municipal Piteira Santos no auditório Rogério Rodrigues e que teve como objetivo dar a conhecer este projeto e recrutar novos voluntários.

Durante a apresentação da Academia Sénior de Proteção Civil da Amadora, o vereador do pelouro da Proteção Civil da Amadora, Luís Lopes, louvou o papel desempenhado pelos voluntários da Academia Sénior de Proteção Civil da Amadora na prevenção e sensibilização das populações para os riscos de catástrofe.

Esta Academia, segundo refere o autarca, tem como base o voluntariado e é dirigido à população sénior que se disponibiliza de forma voluntária e colaborar com o Serviço Municipal de Proteção Civil da Amadora (SMPC).

Já para o comandante da Proteção Civil Municipal, Luís Carvalho, os voluntários da Academia Sénior são auxiliares importantes na prevenção e no apoio às populações, tendo desempenhado «um papel de retaguarda muito relevante em termos de sensibilização da população».

Luís Carvalho, que prevê que a autarquia reforce o pessoal do seu departamento, considera que a Academia Sénior de Proteção Civil da Amadora «serve os interesses de prevenção da catástrofe e, os seus voluntários, são auxiliares importantes no apoio aos operacionais da proteção civil local».

Sublinhando que a proteção civil «somos todos nós», Luís Carvalho revelou que este grupo de voluntários tem auxiliado a Proteção Civil Municipal «na sensibilização da população para a necessidade de adoção de novos comportamentos face aos novos riscos».




Premiada pela ONU

O coordenador desta Academia Sénior, Carlos Rocha, recorda que esta instituição foi fundada em 2014, assumindo-se, desde sempre, como um projeto pioneiro em Portugal ao nível de voluntariado, desenvolvido pela Câmara Municipal da Amadora, numa parceria entre o Serviço de Proteção Civil da Amadora e a Divisão de Intervenção Social da Amadora.

Os voluntários da Academia Sénior, afiança Carlos Rocha, destacam-se positivamente pelo cumprimento dos deveres do voluntário, «através de uma ação de qualidade exercida de forma livre, desinteressada e responsável, sendo o seu trabalho reconhecido enquanto boa prática de voluntariado na redução do risco de desastres na comunidade da Amadora».

Segundo acrescenta, em 2017, este projeto foi reconhecido com o prémio Sasakawa, galardão atribuído pelas Nações Unidas e pela japonesa Nippon Foundation, pelo trabalho desenvolvido no âmbito da Proteção Civil. Mas, já este ano, no passado dia 5 de dezembro, a equipa de voluntários Academia Sénior da Proteção Civil da Amadora foi distinguida com o Troféu Português do Voluntariado 2020, na categoria sénior, na 12.ª edição dos prémios da Confederação Portuguesa do Voluntariado.

Carlos Rocha sublinha que «a Academia tem como finalidade promover a participação dos seniores numa cultura de segurança, proporcionando conhecimento sobre prevenção e proteção civil», desenvolvendo ações de proximidade com o objetivo de «divulgar e sensibilizar os seus pares em matéria de prevenção e medidas de autoproteção, melhorando a qualidade de vida da população».

Os voluntários da academia sénior desenvolvem também ações de informação e formação junto das crianças dos estabelecimentos de ensino da Amadora sobre desastres naturais e medidas de autoproteção, adianta Carlos Rocha, lembrando que para ser Agente Sénior de Proteção Civil é necessário ser associado de uma instituição/associação com resposta social de apoio aos seniores, ser reformado ou pensionista e estar inscrito no BVLA.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here