O Palácio da Cerca, um exemplo da arquitetura civil dos séculos XVII-XVIII, onde a gastronomia era elevada ao «Olimpo», foi o palco da entrega dos prémios do concurso «Sabores de Almada».

Ontem, quarta feira, foi o dia da Câmara Municipal de Almada premiar as unidades de restauração que tem contribuído para o desenvolvimento económico e gastronómico do concelho.

Tal como os cavaleiros da “Távola Redonda”, o vice-presidente da Câmara de Almada, João Couvaneiro, acompanhado pelos seus “companheiros de armas” a vereadora Teodolinda Silveira, o vereador Miguel Salvado, e o presidente da Assembleia Municipal, José Leitão, defendeu «a dama gastronómica da região», lembrando que os 24 restaurantes a concurso, com a sua criatividade e qualidade, demonstraram, plenamente, que Almada é um destino turístico de excelência e, de uma forma clara, reafirmando que «Almada é um território em que a restauração é de excelência».

O mesmo pensamento foi transmitido por Ernesto Santos, da Associação de Hotelaria da Restauração e Similares, João Fernandes, da Entidade Regional de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo, e Luís Narciso, da Comissão Vitivinícola da Região de Setúbal. Todos eles foram unânimes em afirmarem: «a gastronomia e o vinho fazem parte integrante do património desta região da margem sul do Tejo», pedindo um «alargamento do prazo dos concursos».

Aliás, esta opinião é, em certa medida, «apadrinhada» pelos presidentes da União de Freguesias de Almada, Cova da Piedade e Pragal, Ricardo Louça, e da Costa da Caparica, José Ricardo, que – assim como João Couvaneiro – salientam que, através da gastronomia, se «impulsiona a imagem de Almada além-fronteiras».

Mas, «passemos aos finalmentes». Ou seja, quem foi galardoado: Os restaurantes Galeria (Cova da Piedade), Horizonte – Tryp Lisboa Caparica Mar (Costa da Caparica) e Soulsushi (Cova da Piedade) foram os grandes vencedores do 15.º Concurso Gastronómico Sabores de Almada, nas categorias de Cozinha Tradicional Portuguesa, Cozinha de Autor e Cozinha Internacional.

Como afirmou o vice-presidente da Câmara de Almada este concurso permitiu descobrir a gastronomia almadense, principalmente nas frentes ribeirinha (Cacilhas e Trafaria) e atlântica ou na cidade.

«Hoje, foi o dia, dos restaurantes concorrentes verem a sua qualidade reconhecida, por terem promovido a gastronomia do concelho, enquanto património cultural e produto turístico, através da cozinha tradicional portuguesa, cozinha de autor e cozinha internacional.

Além dos principais prémios, foram ainda atribuídas distinções para a Melhor Entrada, Melhor Prato Principal, Melhor Prato de Cavala (um peixe que pode contribuir para a melhoria do rendimento dos pescadores), Melhor Sobremesa, Melhor Carta de Vinhos e serviço e harmonização com a ementa a degustar, um prémio dedicado às práticas de apoio ao turismo e outro à qualidade no âmbito dos serviços e equipamento.

Aqui deixamos a lista dos restaurantes premiados:

Cozinha Tradicional Portuguesa

1.º Prémio – Galeria, Cova da Piedade

2.º Prémio – Moinho Alentejano, Cova da Piedade

3.º Prémio –Taberna Manuel da Gorda, Trafaria

Cozinha de Autor

1.º Prémio – Horizonte – Tryp Lisboa Caparica Mar, Costa da Caparica

2.º Prémio – OH Carlos, Charneca de Caparica

3.º Prémio – Paleta de Sabores, Feijó

Cozinha Internacional

1.º Prémio – Soulsushi, Cova da Piedade

2.º Prémio – Paraíso Bar, Costa da Caparica

O júri do Concurso distinguiu ainda:

Melhor entrada

Amarra Ó Tejo, Almada

Melhor prato principal

Horizonte – Tryp Lisboa Caparica Mar, Costa da Caparica

Melhor sobremesa

Soulsushi, Cova da Piedade

Vinhos – Melhor Carta de Vinhos, serviço e harmonização com a ementa a degustar

Galeria, Cova da Piedade

Práticas de Apoio ao Turismo

Horizonte – Tryp Lisboa Caparica Mar, Costa da Caparica

Qualidade – Serviços e Equipamento

Paleta de Sabores, Feijó

Melhor Prato de Cavala

 

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.