ALMADA E LOURES COMEMORAM CENTENÁRIO DE JOSÉ SARAMAGO

0

O inicio das comemorações do centenário de José Saramago vão ser assinaladas, na próxima terça-feira, 16 de novembro, pelas Câmaras Municipais de Almada e Loures que, desta forma, se associaram às homenagens nacionais e internacionais que vão ser realizadas, durante um ano, ao Nobel da Literatura Portuguesa.

O Nobel da Literatura português, José Saramago, nasceu a 16 de novembro de 1922 – e exatamente um ano antes, e durante pelo menos um ano inteiro, o seu centenário será assinalado com um programa vastíssimo, diversificado e em vários países, com natural destaque para Portugal, Espanha e Brasil. As câmaras de Almada e Loures já se associaram a esta iniciativa, enquanto autarquias inseridas na Rede de Bibliotecas José Saramago, promovida pela Fundação José Saramago.

Assim, a Câmara Municipal de Almada, enquanto membro fundador da Rede de Bibliotecas José Saramago, foi convidada pela Fundação José Saramago e pelo Comissariado das Comemorações do Centenário do Nascimento de José Saramago para ser membro parceiro nas comemorações do centenário do escritor, tendo já programado um vasto conjunto de ações distribuídas por vários domínios e que se iniciam a 16 de novembro de 2021, estendendo-se a programação por todo o ano de 2022, com término a 16 de novembro de 2022.

Em Almada, a Biblioteca Municipal José Saramago, no Feijó, será palco, no dia 16 de novembro de 2021, de um conjunto de eventos que assinalam o início das comemorações dos 100 anos do Nobel da Literatura português.

Por seu turno, e também enquadrados nas comemorações do centenário, a Câmara Municipal de Loures convida toda a população do concelho a «participar nas comemorações do 20.º aniversário da Biblioteca Municipal José Saramago, que decorrem entre 2 e 30 de novembro, em Loures».

Com um vasto leque de propostas culturais, num programa que inclui exposições, a apresentação de um livro, conversas, animações em família, leituras encenadas e música, a Câmara de Loures pretende celebrar a vida e a obra de José Saramago, em todas as suas dimensões, de escritor e de pensador, reforçar a sua presença na história cultural e literária, tanto em Portugal como no estrangeiro, bem como estimular o conhecimento e o interesse pela literatura portuguesa e pelo património cultural português.




Em Loures, segundo anuncia a autarquia, vão «acontecer» na Biblioteca Municipal José Saramago, a partir das 17 horas, do dia 16 de novembro, as «leituras encenadas de “O ano da morte de Ricardo Reis”, pela equipa de animação das Bibliotecas Municipais.

Programa em Almada

Hora do Conto

Oficina «Dançando nas palavras de Saramago», dinamizado por Cláudia Pulquério e Telma Marreiros

Tendo como ponto de partida a obra de José Saramago A Maior Flor do Mundo, propõe-se construir uma coreografia em que cada participante cria um movimento a partir de frases retiradas do livro. Cada um expressa o que sente ao ler a frase.

Local:  Sala de Atividades

Horário: 10h30 e 14h30

Atividade a realizar através de plataforma digital

Duração: 90m

Público-alvo: Escolas do 1.º e 2.º Ciclo – Lotação máxima: 1 turma

Marcação prévia: Cláudia Pulquério – biblactividades@cm-almada.pt

Exposição José Saramago «20 anos de Prémio Nobel»

Inauguração da exposição comemorativa dos 20 anos do Prémio Nobel de Literatura de José Saramago, com curadoria da Fundação José Saramago e realização do estúdio Silva designers. A exposição apresenta fotografias de Estelle Valente, textos de Ricardo Viel e ilustrações de Gonçalo Viana, traçando um panorama da atribuição do máximo galardão das Letras ao autor de Todos os Nomes.

Local: Sala Polivalente

Horário: 17h30

Público-alvo: público em geral

Lotação: entrada livre, até ao limite de lugares da sala

O Ano da Morte de Ricardo Reis – Leitura encenada por André Levy e Mafalda Santos

Ricardo Reis, um dos heterónimos de Fernando Pessoa, ganha vida no romance de José Saramago. Regressado do exílio, em dezembro de 1935, instala-se num hotel em Lisboa, perto do rio. Após visitar o túmulo de Pessoa no cemitério dos Prazeres, regressando ao seu quarto, encontra o poeta à sua espera. Ao longo do Romance, Reis e Pessoa encontram-se inúmeras vezes, conversando e refletindo sobre literatura, política, o amor, a vida e a morte.

O espetáculo baseia-se numa seleção das palavras de José Saramago, centradas nestes diálogos entre Reis e Pessoa. A leitura dramatizada dá corpo às palavras de Saramago e voz às suas personagens, sublinhando a oralidade da prosa e a fluidez do discurso no seio da narrativa.

Local: Sala Polivalente

Horário: 18h

Público-alvo: público em geral

Lotação: entrada livre, até ao limite de lugares da sala

Prémio Literário José Saramago.

Destaque para as obras dos autores vencedores do Prémio Saramago.

Local: Átrio

Foto de capa: Fundação José Saramago

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here