ALMADA ENTREGOU PRÉMIOS DO CONCURSO DE QUADRAS E DAS MARCHAS POPULARES 2022

A Câmara Municipal de Almada entregou este domingo, dia 17 de julho, os prémios do Concurso de Quadras Populares e das Marchas Populares de Almada 2022.

A cerimónia teve lugar no Jardim do Museu de Almada – Casa da Cidade e iniciou-se com a intervenção da presidente da Sociedade Cultural de Artes e Letras de Almada (SCALA), Gertrudes Novais, e da presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros.

Os vencedores do Concurso de Quadras Populares foram António Xavier, de Moscavide, José António Duarte e Abílio da Mora, ambos de Aljezur, que ficaram em primeiro, segundo e terceiro lugar, respetivamente. Os vencedores vão ser premiados com o valor de 450 euros (1.º prémio), 350 euros (2.º prémio) e 250 euros (3.º prémio).

Antes se saber quais os poemas vencedores foram recitadas as vinte quadras a concurso. Para além dos três vencedores, houve ainda a atribuição de menções honrosas a alguns trabalhos.

O início da cerimónia contou ainda com um momento musical, protagonizado por Beatriz Felício. Após esta atuação, procedeu-se à entrega dos prémios do Concurso das Marchas Populares 2022, vencido novamente pela Marcha da Charneca.

Em segundo lugar ficou a Marcha da Capa Rica e em terceiro a Marcha da Trafaria. O prémio Musicalidade foi atribuído à Marcha da Capa Rica, devido ao tema “Por uma capa tão rica”, escrito por Tiago Torres da Silva e composto por Toy.






O prémio Letra foi atribuído à Marcha da Charneca, que apresentou a marcha “Ai chega, chega”, escrita e composta por Nádia Correia. A Marcha do Beira Mar ganhou os prémios Figurino e Cenografia, sendo que os quais ficaram a cargo de Gina Caeiro e Glória Penetra.

A Marcha da Trafaria ganhou o prémio Coreografia, a qual foi da responsabilidade de José Carlos Mascarenhas, e a Marcha da Charneca ganhou o prémio Avenida, sendo que contava com Vanessa Rocha e Diogo Vaz como coreógrafos.

No concurso de quadras, as mesmas deveriam incluir as palavras “Almada” e “Humanismo” e menção às festas de São João. Conheça aqui todos os poemas vencedores e os que receberam menções honrosas:

1º Classificado

É a paz seu chão fecundo,

E o Humanismo a semente

Que Almada lança no mundo,

Que brota da sua gente!

Pseudónimo: Flor-de-Lis

Autor: António Manuel Gaspar Mateus Xavier

Moscavide

2º Classificado

Amor é força de Almada,

Outra força é o civismo,

Mas a força redobrada:

É força do humanismo …

Pseudónimo: Ornitorrinco

Autor: José António Duarte

Aljezur

3º Classificado

Almada tem São João,

Fogueiras, festa, bairrismo,

Amor, paz e um coração,

Que dá lições de humanismo.

Pseudónimo: Estramadurenho

Autor: Abílio Adão Moreira da Mora,

Aljezur

Menções honrosas

De Humanismo é a estrada

Bordada c’o coração

Que me conduz a Almada

Na noite de S. João

Pseudónimo: Maria Papoila

Autor: Maria Esperança da Costa Guilherme Motrena

Setúbal

Humanismo de Almada,

mostra aos homens e aos céus,

esta regra há muito usada,

de bem viver com os seus.

Pseudónimo: Alcachofra

Autor: Inês Ferreira de Macedo Fernandes,

Aljezur

Ancestral filosofia

que Almada sempre acalenta

Humanismo é mais valia,

Que se tem, mas não se ostenta.

Pseudónimo: Miosótis

Autor: Maria Teresa Ribeiro Batista Amado de Aguilar,

Aljezur

Almada tem humanismo,

tem amor, paz e verdade.

Se nos ares voa o lirismo,

No chão passa a liberdade.

Pseudónimo: Vet

Autor: Vasco Manuel Martins reis

Aljezur

O S. João em Almada

Junta humanismo e folia,

Que neste mundo é preciso

Consciência e alegria

Pseudónimo: Ana Alecrim

Autor: Helena Paula Oliveira Gonzalez Cunha de Almeida

São Mamede de Infesta

Foi no S. João de Almada

Onde o humanismo impera

Que a minha vida cansada

Voltou a ser primavera.

Pseudónimo: Chaparro à Sombra

Autor: José Nogueira Pardal

Verdizela – Corroios

Humanismo tem contrato,

com Almada decidida,

cessaram a “união de facto”,

casaram p’ra toda a vida….

Pseudónimo: Leal Conselheiro

Autor: Duarte Marreiros de Novais

Aljezur

Humanismo é o lar

Da palavra coração

Onde Almada quer morar

Na noite de S. João

Pseudónimo: Flamingo Aleixo

Autor: César Augusto Silva Graça de Sousa Miranda

Amora

No humanismo d’Almada

Mora também o São João

E seu povo de mão dada

Reforça essa comunhão

Pseudónimo: Rocha

Autor: Emanuel José Elias Francisco

Lisboa

O teu humanismo, Almada,

Faz de ti especial,

Não é coisa calculada:

É o teu dom natural.

Pseudónimo: Rosita

Autor: Maria do Rosário da Silva Alves

Lisboa

Na noite de S. João,

Almada vai a cantar,

Tem um grande coração

E humanismo p’ra dar.

Pseudónimo: Lua

Autor: Maria João de Oliveira Silva Felgueira

Moscavide

Fecha o coração à chave,

Almada, minha princesa,

Teu humanismo é suave,

É coisa bem portuguesa.

Pseudónimo: Macaca

Autor: Maria Helena da Silva Alves

Lisboa

ada fez-me pensar

Que apesar da minha idade

Acho que nos falta dar

Humanismo à humanidade.

Pseudónimo: Maria Papoila

Autor: Maria Manuela Rosado Pinho Moreira

Corroios

Há humanismo em Almada

É noite de São João

Toda a gente é respeitada

Fazemos disso questão.

Pseudónimo: Mar Sal

Autor: Marçal Fernandes da Cruz

Almada

Humanismo de Almada

No sentido mais diverso,

Dá à palavra isolada,

Mais valor que o melhor verso….

Pseudónimo: Mar Alto

Autor: Maria Clementina Marreiros Jesus dos Santos Marreiros

Aljezur

Humanismo é a fonte

Da força e da coragem

Almada sempre foi ponte

P’ra chegar à outra margem

Pseudónimo: Bela

Autor: Maria Noémia B. Cordeiro

Almada

Almada é uma cidade

Onde se sente o civismo

Respeito pela igualdade

Tolerância e humanismo

Pseudónimo: Jacarandá

Autor: Maria Manuela Lopo Coelho Morais

Almada

Almada não és só minha

Muito tens quem te quer bem

És do São João rainha

Do humanismo também

Pseudónimo: QueenBee

Autor: Ana Cristina Bartolomeu Casacão

Almada

Em noite de São João

Com Almada me deitei,

De humanismo fiz a cama

Com amor a perfumei

Pseudónimo: Maria do Monte

Autor: Maria Joana Amiguinho Bartolomeu Casacão

Caparica

Quem falar de humanismo

Fala d’Almada e de arte

Fala do muito civismo

De que São João faz parte!

Pseudónimo: Contas

Autor: Carlos Manuel dos Santos Gonçalves Rito

Maia

Créditos de foto: Florbela Salgueiro

 

 

Quer comentar a notícia que leu?