Vão ser criados em Almada, no próximo dia 30 de outubro, na Costa da Caparica, um Observatório de Avaliação de Riscos Costeiros e um Centro de Estudos de Avaliação e Gestão de Risco Ambiental e Proteção Civil, em comunidades costeiras

A Câmara Municipal de Almada (CMA) tem vindo a desenvolver diversos esforços e ferramentas que permitam uma gestão dos riscos e uma promoção de uma Proteção Civil preventiva e mais eficaz. Nesse sentido, a Câmara, a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT NOVA), o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) e o TRYP Lisboa Caparica Mar Hotel vão desenvolver um Observatório de Avaliação de Riscos Costeiros e um Centro de Estudos de Avaliação e Gestão de Risco Ambiental e Proteção Civil, em comunidades costeiras.

Esta parceria de cooperação justifica-se – segundo um comunicado da edilidade – porque o concelho de Almada possui uma extensa zona costeira, com 16 km de litoral oceânico e 28 km de litoral estuarino.

Entre os diferentes objetivos a atingir, a nota da autarquia salienta que o desenvolvimento de um Observatório de Avaliação de Riscos Costeiros e um Centro de Estudos de Avaliação e Gestão de Risco Ambiental e Proteção Civil em comunidades costeiras visa: «a construção de uma estratégia de redução dos riscos para o território costeiro de Almada; identificação de um conjunto de temas/áreas de investigação do interesse da CMA, da FCT NOVA e do LNEC, com o objetivo de reunir-se um conjunto de projetos a serem desenvolvidos no âmbito de candidaturas a fundos de investigação nacionais e europeus; produção e divulgação de informação, bem como a realização de estudos e trabalhos de investigação que contribuam para uma comunidade costeira mais resiliente aos riscos, para uma maior literacia e uma cidadania responsável e interventiva, no âmbito da proteção civil.

Maior envolvimento da autarquia

Por outro lado, como refere a autarquia, estas duas entidades vão permitir «a identificação de um conjunto de temas/áreas para disponibilizar uma bolsa de estágios de especialização a alunos finalistas dos 2.º Ciclo, 3.º Ciclo, Cursos de Especialização, Pós-graduações, entre outros; promover a produção e divulgação conjunta de trabalhos, artigos e outros documentos relacionados, após acordo entre as partes; promover o envolvimento da Câmara nos projetos relacionados com o risco e Proteção Civil que estão em curso na FCT NOVA e no LNEC; e promover um maior envolvimento da FCT NOVA e do LNEC nas atividades da CMA na área do risco e proteção civil;

Ainda no âmbito deste Protocolo de Colaboração, a FCT NOVA e o LNEC irão criar as condições para o envolvimento da Câmara nos projetos em curso ou em futuros projetos, nomeadamente: To-SEAlert – Galgamento e inundação em zonas costeiras e portuárias: Ferramentas para um sistema de previsão e alerta, planeamento de emergência e de gestão do risco;  sistema de informação de apoio à implementação de estratégias de adaptação costeira para riscos atuais e em cenários de alterações climáticas” da Agência Portuguesa do Ambiente.

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.