ALTICE APOIA HOSPITAIS DE CAMPANHA E ESPAÇOS DE ACOLHIMENTO

0

A Altice Portugal reforçou as infraestruturas de comunicação no combate à covid-19, com o objetivo de garantir uma maior capacidade de respostas das entidades de saúde pública.A Altice Portugal, em estreita colaboração com a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Cível (ANEPC), está a assegurar o regular funcionamento das comunicações, dotando a rede de maior resiliência e capacidade, revela um comunicado emitido pela empresa.

Do ponto de vista da multinacional, numa altura em que o Mundo está a viver um momento excepcional por força da pandemia Covid-19 e que obriga à intervenção de várias entidades fulcrais no processo de combate à crise, é necessário continuar «no terreno na protecção e reforço de redes». Por isso, a partir de hoje (9 de abril), estão a ser intensificadas as operações junto das novas «infraestruturas de comunicação das Instalações Temporárias de Acolhimento e Tratamento de Pessoas, nomeadamente os hospitais de campanha, as instalações hospitalares militares, os complexos montados em estádios e pavilhões municipais», refere a empresa através de comunicado.

Para a Altice, «o mais importante é assegurar o reforço da capacidade de rede junto das entidades de Saúde Pública, que desde a primeira hora estão na linha da frente no combate ao surto pandémico Covid-19». Assim, a Altice Portugal – refere o comunicado – «expande e fortalece a resiliência das infraestruturas fixas e móveis das Instalações Temporárias de Acolhimento e tratamento de pessoas de forma a garantir o bom funcionamento das comunicações e uma maior capacidade de resposta face ao que lhes é proposto diariamente».

Facilitar comunicações

​​​​Por outro lado, a Altice Portugal e Huawei disponibilizam tecnologia ao Ministério da Saúde para assegurar comunicações a doentes internados devido à Covid-19 e a profissionais de saúde residentes nos Hospitais portugueses.

Segundo uma nota de imprensa, as duas multinacionais disponibilizaram «centenas de tablets ao Ministério da Saúde, 10 sistemas de videoconferência à disposição dos hospitais portugueses para assegurar comunicação remota com parceiros e fornecedores.





​Numa iniciativa conjunta, as duas empresas asseguraram uma dezena de sistemas de videoconferência com vista a «capacitá-los de ferramentas de comunicação remota, com o intuito de permitir o contacto com fornecedores, parceiros e profissionais de saúde, disponibilizando, entre outras possibilidades, o debate sobre casos clínicos entre profissionais de saúde de diferentes hospitais».