ATOR PAULO CAMPOS DOS REIS LANÇA A DÚVIDA: “CESÁRIO VERDE ERA AZUL”

“Cesário Verde era azul” é o tema da próxima palestra do Ciclo Masterclasses, a ser proferida amanhã, 30 de março, pelo ator e encenador Paulo Campos dos Reis, no Templo da Poesia, no Parque dos Poetas, em Oeiras.

A próxima sessão do Ciclo de Masterclasses “Cesário verde. O Sentimento Dum Ocidental”, moderado por Nicolau Santos, terá como convidado Paulo Campos dos Reis, ator, encenador, formador e diseur, por ser um grande leitor de poesia e de Cesário, universo que faz parte da sua vida pessoal e profissional.

O encontro, que terá como tema “Cesário Verde era azul?”, está marcado para o dia 30 de março, às 21H30, no Auditório do Templo da Poesia, localizado no Parque dos Poetas, em registo presencial, mas que também será emitida online a partir da página de Facebook do Oeiras27.

Cesário Verde é um dos poetas portugueses mais consagrados, autor do poema O sentimento dum ocidental, considerado a sua obra-prima. É apontado, juntamente com Antero de Quental e Camilo Pessanha, um dos três grandes poetas do século XIX, reconhecimento que não lhe foi dado em vida.

O Livro de Cesário Verde seria postumamente compilado e publicado pelo seu amigo de sempre, o jornalista e crítico literário Silva Pinto. O nosso poeta é tido por muitos como um dos poetas dos poetas, génio ignorado e mal situado no seu tempo, aquele que observava em verso, um caleidoscópio munido de consciência.

O decurso dos anos viria, no entanto, a confirmar a qualidade e inovação da sua poesia, influenciando muitos autores posteriores, como Fernando Pessoa que via nele O Mestre, até aos nossos dias. O objetivo do presente Ciclo é, por isso, tentar perceber o seguinte: porquê ler Cesário Verde hoje? Que tem ele para nos dizer? Que desassossego ainda provoca? Para isso convidamos uma série de autores para refletirmos de que forma é que a poesia de Cesário tem lugar no século XXI, que ecos produziu nos que o continuam a ler e nos que escrevem e o escrevem.





Nas próximas sessões, moderadas também por Nicolau Santos, o poeta será analisado, no próximo dia 13 de abril, quarta, 21H30, Auditório do Templo da Poesia, por Jaime Rocha, que irá proferir uma palestra intitulada: «Cesário Verde tinha olhos de artista?».

No dia 22 de abril, sexta, 21H30, também no Auditório do Templo da Poesia, é a vez de João Luís Barreto Guimarães falar sobre «Cesário Verde foi um poeta enfermo?»

Informações ao público e reservas:

Templo da Poesia, 21 0 97 7 4 37

 templodapoesia@oeiras.pt ou ana.jardim@oeiras.pt

 

 

Quer comentar a notícia que leu?