BLOCO DE ESQUERDA LEMBRA ASSASSINATO RACISTA DE BRUNO CANDÉ

0

O Bloco de Esquerda colocou uma placa evocativa do assassinato de Bruno Candé Marques no viaduto no início da Avenida de Moscavide, em Loures, onde o ator foi assassinado por motivos racistas em 2020.

Recordar o bárbaro assassinato racista de que o ator Bruno Candé foi alvo em plena Avenida de Moscavide, a 25 de julho de 2020 foi o objetivo do Bloco de Esquerda de Loures que ontem, 13 de setembro, colocou uma placa evocativa da morte de Bruno Candé Marques no viaduto à entrada de Moscavide, no concelho de Loures.

Na ocasião, o Bloco de Esquerda fez aprovar, a 30 de julho de 2020, um voto de pesar pelo assassinato de Bruno Candé Marques, na Assembleia Municipal de Loures. No voto de pesar, os bloquistas manifestavam o seu pesar pelo falecimento de Bruno Candé Marques e endereçavam à família e amigos/as sentidas condolências.

«Bruno Candé Marques foi barbaramente assassinado numa das avenidas mais movimentadas do concelho de Loures, em plena luz do dia, por um assassino que já o havia ameaçado de morte três dias antes, proferindo vários insultos racistas dirigidos ao próprio Bruno e à sua família, de acordo com relatos dos familiares», aponta Fabian Figueiredo, dirigente nacional e coordenador da concelhia de Loures do Bloco de Esquerda.

«O assassinato de Bruno Candé Marques chocou-nos profundamente e obrigou-nos a todos, enquanto sociedade, a refletir. Continuar a olhar para o lado e fingir que o racismo não existe é ingénuo e torna-se perigoso», refer ainda Fabian Figueiredo

Recorde-se que, a 25 de julho de 2020, o ator Bruno Candé Marques, de 39 anos, pai de três filhos, foi assassinado com quatro tiros à queima-roupa em Moscavide. O autor do crime, com cerca de 80 anos, surpreendeu Bruno em plena rua e baleou-o mortalmente, tendo sido posteriormente manietado por populares.




Bruno Candé Marques, nascido em Portugal, em 18 de setembro de 1980, ator há vários anos, participou em telenovelas reconhecidas, como ‘Única Mulher’ e ‘Rifar o Coração’, para além de ser um velho membro da companhia de teatro Casa Conveniente.

Quer comentar a notícia que leu?