CÂMARA DE LISBOA ENCERRA ESPAÇOS PUBLICOS PARA REDUZIR RISCOS DO COVID-19

0

A Câmara Municipal de Lisboa decidiu encerrar, até ao próximo dia 3 de abril, recintos desportivos, teatros, museus e bibliotecas municipais para reduzir os riscos de exposição e contágio do Covid-19.

A autarquia de Lisboa decidiu encerrar museus, galerias, bibliotecas municipais, teatros municipais, o Cinema São Jorge, o Padrão dos Descobrimentos, bem como as piscinas geridas pelo município para reduzir os riscos do Covid-19.

Na sequência do Plano Nacional de Preparação e Resposta à Doença para o novo Coronavírus (Covid-19) e das orientações da Direção Geral de Saúde para diminuir a evolução epidemiológica, a Câmara de Lisboa decidiu encerrar temporariamente vários espaços municipais, com vista a reduzir os riscos de exposição e contágio.

Por isso, a partir de amanhã, 11 de março, vão estar encerrados todos os Museus, Galerias e Bibliotecas Municipais, assim como os Teatros Municipais (São Luiz, LuCa e Teatro do Bairro Alto), do Padrão dos Descobrimentos e Cinema São Jorge.

A Câmara também decidiu suspender as atividades desportivas promovidas pelo Município em recinto fechado (nomeadamente, as Olisipíadas) e encerrar as piscinas geridas pela autarquia e Juntas de Freguesia.

Por outro lado, estão suspensas todas as visitas de lazer, turismo ou de âmbito cultural promovidas pelo Município, estando suspensas todas as atividades complementares à ação educativa do tipo visitas de estudo e passeios promovidas pelo município ou com recurso ao serviço de transportes da Câmara.





Por enquanto, como salienta um comunicado emitido pela autarquia, mantêm-se em funcionamento as feiras e mercados, sendo reforçadas as ações de formação e prevenção já em curso.

Segundo a Câmara de Lisboa, mantêm-se em funcionamento regular todos os serviços de atendimento ao munícipe, assim como os parques e jardins de gestão municipal. O Castelo de São Jorge mantém-se aberto ao público.

A edilidade, segundo explica o comunicado, está a promover com cada Junta de Freguesia a avaliação de cada iniciativa concreta que se encontre programada.

Estas medidas estão sujeitas a avaliação permanente, definindo-se para já a sua vigência a partir de amanhã, dia 11 de março, e até ao próximo dia 3 de abril.

Jogos a porta fechada

Entretanto, e dee acordo com a Federação Portuguesa de Futebol, os jogos das competições não profissionais de futebol vão ser disputados à porta fechada.

Esta decisão segue-se à já tomada pelo grupo de emergência de disputar os jogos da 25.ª jornada das competições profissionais de futebol – I e II Liga – à porta fechada.

Fecho de Lojas do Cidadão

Por outro lado, o Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e do Notariado (STRN), em nota pública aos seus associados, «critica a ministra da Justiça por não atender às preocupações da ministra da Saúde no que se refere à prevenção da propagação do Covid-19 e pede que se encerrem as Lojas de Cidadão de todo o país, à semelhança do que acontece com Felgueiras e Lousada».

Aulas extras

Perante as previsões de agravamento do risco de contágio, o presidente dos diretores escolares, Filinto Lima, defende que os alunos prejudicados pelo encerramento das escolas por causa do novo coronavírus possam ter aulas extra no final do ano letivo ou nas férias da Páscoa.

Os alunos do 9.º, 11.º e 12.º anos deverão ter aulas de compensação às disciplinas que tenham exames, defendeu Filinto Lima, sublinhando, no entanto, que cada comunidade educativa tem autonomia para decidir quais as medidas a aplicar tendo em conta a sua realidade escolar.