CARLOS MOEDAS PROMETE MAIS QUARTÉIS PARA O RSB

O Regimento de Sapadores Bombeiros completou 627 anos. Nas cerimónias do Dia da Unidade, a 19 de maio, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, anunciou para breve a contratação de 80 novos elementos, que vão integrar a maior e mais antiga corporação de bombeiros do país.

A Câmara Municipal de Lisboa vai contratar, nas próximas semanas, 80 novos efetivos para o Regimento de Sapadores Bombeiros (RSB), anunciou hoje o presidente da autarquia, Carlos Moedas, sublinhando: «a minha honra é o vosso longo historial de serviço, de abnegação em prol da cidade, por parte de homens e mulheres que são exemplos de vida».

«Todos são exemplos de coragem», assinalou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, na cerimónia que marcou o regresso das comemorações do Dia da Unidade do Regimento de Sapadores Bombeiros (RSB) à Praça do Município.

«O município irá, nas próximas semanas, contratar 80 novos efetivos para o Regimento (quase 10% da vossa corporação), num esforço que iremos prosseguir no sentido do reforço das qualificações destes profissionais e das condições para o exercício das suas funções», disse Carlos Moedas, durante a cerimónia, salientando que os recursos financeiros «não são ilimitados».

Contudo, conforme disse Carlos Moedas, a câmara está empenhada em ter mais quartéis na cidade, lembrando que em fevereiro foi lançada a obra do futuro Quartel de Comando e Formação do RSB em Chelas — Marvila.

Lisboa é conhecida pela segurança, garantida também pelos bombeiros, disse o autarca. A câmara tem «perfeita noção da importância dos bombeiros para a cidade» e, por isso, em fevereiro «lançámos a obra do futuro quartel de comando e formação do RSB, em Chelas». Mas, acrescentou, «estamos conscientes da necessidade de construção de novos quartéis e vamos fazê-lo», bem como profundas obras de requalificação nos atuais quartéis.





O autarca reconheceu também a necessidade da construção de um novo quartel do RSB na zona entre Alcântara e Cais do Sodré, além de esperar concretizar «profundas obras de requalificação e restruturação noutros quartéis do RSB, no âmbito do plano de investimento da autarquia».

A cerimónia, que teve início pelas 10h30, pretendeu, segundo o comandante do RSB, Tiago Lopes, não só «fortalecer o espírito de unidade e o convívio entre o efetivo no ativo e aposentado», como também «dar a conhecer à população, incluindo todos aqueles que visitam a nossa cidade, a maior e mais antiga corporação do país». lembrando que o Regimento de Sapadores Bombeiros conta atualmente com 850 bombeiros.

Assim, no Dia da Unidade do RSB assistiu-se, na Praça do Município, a uma homenagem aos mortos, à entrega de medalhas de Serviço Público, além da entrega de crachás de ouro aos efetivos com 35 ou mais anos de serviço, terminando com um desfile das forças em parada e de veículos operacionais.

Depois de dois anos, em que as medidas de segurança impostas pela pandemia Covid-19 impossibilitaram o habitual formato, as comemorações do Dia da Unidade do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, comandado por Tiago Lopes, voltaram à Praça do Município. A cerimónia, presidida por Carlos Moedas, contou com a presença de Patrícia Gaspar, secretária de estado da proteção civil, e de Ângelo Pereira, vereador da Proteção Civil e Socorro entre outros vereadores do município.

 

Quer comentar a notícia que leu?