CATARINA COSTA CONQUISTA MEDALHA DE OURO NO GRAND PRIX PORTUGAL DE ALMADA

Portugal terminou o primeiro dia da competição no 2º lugar do ranking das nações, com 3 Medalhas conquistadas (Ouro de Catarina Costa e 2 Bronzes de Telma Monteiro e Joana Diogo). O Grand Prix de Portugal 2022 está a decorrer no Complexo Municipal de Desportos da Cidade de Almada, até domingo.

Catarina Costa conquistou, ontem, a Medalha de Ouro no primeiro dia do Grand Prix Portugal 2022, que está a decorer no Complexo Municipal dos Desportos da Cidade de Almada. No total, Portugal alcançou 3 Medalhas no dia inaugural da prova, com Telma Monteiro e Joana Diogo (que superou Maria Siderot – 5ª – na decisão) a subirem ao pódio para receber a Medalha de Bronze.

Segundo Catarina Costa, «apesar de saber que não estava nas melhores condições físicas, até por ser início de época, mantive a cabeça forte, motivada e, com o apoio do público, consegui ganhar em casa».

A judoca salientou ainda que preparou «todos os combates muito bem e sabia o que podia mudar durante o combate e, com o público a apoiar, teve aquela motivação e garra extra para alcançar este resultado».

Já Telma Monteiro, que conquistou uma Medalha de Bronze, sublinhou: «foi uma competição muito interessante e dura. Já não competia desde Abu Dhabi. É o início da época, de um novo ciclo olímpico. Tenho coisas para trabalhar e vou continuar a melhorar. Falta-me algum ritmo de randori, preciso de mais desafio durante o treino. Preciso de apostar em estágios internacionais, sem dúvida, lutar com as minhas adversárias diretas e conhecer estas jovens que são muito fortes e vão aparecendo, como foi a francesa».

Após salientar que foi em Almada que cresceu e onde começou a praticar judo, a mais internacional das judocas portuguesas referiu, ainda, que vinha com o ouro na cabeça. Depois do ouro de Abu Dhabi, vencer esta medalha de bronze é bom, principalmente para ganhar consistência e ritmo».





Por seu turno, Joana Diogo, que também ganhou uma Medalha de Bronze, vinha com expetativas mais altas, até porque nas últimas provas internacionais que realizou, os European Open na Croácia e em Málaga, conseguiu sempre a medalha».

«Senti-me bem a lutar e talvez possa ter superado algumas expectativas. Estou muito feliz, é uma vitória muito importante para mim. Dou muito valor a esta medalha e demonstra que o trabalho que temos realizado dá frutos», adiantou a atleta.

Até amanhã, Almada recebe 301 Atletas (122 Femininos e 179 Masculinos) de 41 Países, incluindo 34 Judocas Portugueses. O primeiro dia do evento que marca a estreia de Portugal, enquanto país anfitrião, no Circuito Mundial de Judo foi dedicado às categorias -48 kg, -52 kg e -57 kg femininas e -60 kg e -66 kg masculinas.

Judocas portugueses no 2º dia

No segundo dia do Grand Prix Portugal 2022, estiveram nos tatamis, durante a manhã, os Judocas das categorias -63 kg e -70 kg femininas e -73 kg e -81 kg masculinas, com 9 Portugueses em ação.

Na ronda inaugural, Wilsa Gomes (-63 kg) eliminou a jovem argentina Agustina de Lucia, por ‘ippon’, no ‘golden score’. Encontrou a atual Campeã Mundial de Juniores Joanne Van Lieshout nos Oitavos-de-final. Apesar do esforço da Judoca Lusa, a neerlandesa conseguiu superiorizar-se, alcançando a vitória por ‘ippon’. Desta forma, Wilsa Gomes termina a sua caminhada na 9ª posição.

Na categoria Manuel -81 kg), Manuel Rodrigues começou a sua prestação na segunda ronda, eliminando o norte-americano Nicolas Yonezuka, por ‘ippon’, em apenas 1 minuto e 25 segundos. Nos Oitavos-de-final, encontrou o atual Campeão Panamericano Guilherme Schimidt. O brasileiro entrou ao ataque, pontuando ‘wazari’ aos 6 segundos e fechando o confronto por ‘ippon’ aos 29 segundos. Com este resultado, Manuel Rodrigues conclui a sua prestação num honroso 9º lugar.

João Fernando (-81 kg) estreou-se com uma vitória na primeira eliminatória, contra o mongol Murrentsen Battulga (89º), com um ‘ippon’ pontuado em período de ‘ponto de ouro’. Na ronda seguinte, cedeu perante o espanhol Alfonso Solana, nº34 do ranking mundial, sofrendo ‘wazari’ e sendo imobilizado de seguida.

Margarida Brás (-63 kg), Adriana Torres (-63 kg), Joana Crisóstomo (-70 kg), Thelmo Gomes (-73 kg), Eduardo Silva (-81 kg) e Bruno Silva (-81 kg) não conseguiram ultrapassar os seus primeiros adversários.

O segundo dia da prova contou ainda com uma homenagem a Telma Monteiro, pela Câmara Municipal de Almada, cidade onde a judoca cresceu e iniciou o seu percurso na modalidade.

Portugueses em destaque

Catarina Costa (-48 kg) estreou-se na segunda eliminatória com uma vitória por ‘ippon’ sobre a Campeã Asiática de Juniores Khalimajon Kurbonova, do Uzbequistão. Nos quartos-de-final, derrotou a italiana Asia Avanzato (63ª no ranking mundial), novamente por ‘ippon’. Somou o terceiro triunfo, que lhe garantiu um lugar na final da competição, perante a francesa Melanie Vieu (Campeã Europeia Sub-23 em 2020), por ‘wazari’. Na disputa pelo lugar mais alto do pódio, encontrou a sul-coreana Hyekyeong Lee (Campeã Mundial de Juniores em 2015). A portuguesa controlou o confronto e acabou por pontuar ‘wazari’ no primeiro minuto do ‘golden score’. Com este resultado, Catarina Costa conquista a Medalha de Ouro e fez soar ‘A Portuguesa’ em Almada.

Na categoria -57 kg, Telma Monteiro entrou como cabeça-de-série e começou a sua prestação nos quartos-de-final, onde encontrou e derrotou a jovem sul-coreana Jaeryeong Kim por ‘ippon’. Na semifinal enfrentou a nº51 do ranking mundial, Pleuni Cornelisse, dos Países Baixos. Após um combate equilibrado, apenas decidido no ‘ponto de ouro’, foi a neerlandesa que conseguiu pontuar. No seu último e derradeiro combate, enfrentou a jovem francesa Martha Fawaz. A olímpica portuguesa mostrou-se determinada a conquistar uma Medalha em Almada e acabou por conseguir projetar a atleta gaulesa e alcançar o ‘ippon’ que lhe garantiu a conquista da Medalha de Bronze.

Joana Diogo (-52 kg) ultrapassou a kosovar Erza Muminoviq (Medalha de Bronze no Europeu e Mundial de Juniores em 2021), por ‘wazari’, no seu combate inaugural. Nos quartos-de-final encontrou a suíça Fabienne Kocher (nº6 do ranking mundial, bronze no último mundial e 5ª classificada em Tóquio 2020). A portuguesa conseguiu contrariar o favoritismo da helvética de forma clara, pontuando ‘wazari’ antes do ‘ippon’ final. Na semifinal da categoria encontrou a atual Campeã Olímpica e Europeia, Distria Krasniqi, do Kosovo. A judoca lusa entrou a vencer, pontuando ‘wazari’ no primeiro ataque que executou, mas a kosovar conseguiu recompor-se, igualou o marcador sensivelmente a meio do combate e voltou a pontuar ‘wazari’ a 19 segundos do fim, afastando a judoca lusa da final. Na luta pelo pódio encontrou a sua compatriota Maria Siderot. Após um combate equilibrado, as duas portuguesas entraram no período de ‘ponto de ouro’, onde trocaram alguns ataques. Com a vitória a poder pender para qualquer lado, foi Joana Diogo a conseguir projetar Siderot, alcançando o ‘wazari’ que lhe valeu a conquista da Medalha de Bronze.

Igualmente na categoria -52 kg, Maria Siderot eliminou a suíça Binta Ndiaye (atual Campeã Europeia de Cadetes) na primeira eliminatória, por acumulação de ‘shidos’, após mais de 7 minutos de combate. Somou o segundo triunfo na prova perante a australiana Tinka Easton (nº51 do ranking), pontuando ‘wazari’ depois de mais um confronto desgastante, com mais de 4 minutos de ‘golden score’. Enfrentou Estrella Sheriff (21ª), de Espanha, nos quartos-de-final. Após um combate equilibrado, foi a espanhola a alcançar o ‘ippon’ no último minuto dos 4 regulamentares. A Judoca Lusa regressou às vitórias na repescagem, superando a  nº15 do ranking mundial, Amber Ryheul, da Bélgica, por ‘wazari’. No Bloco de Finais, conforme referido anteriormente, Maria Siderot cedeu perante a sua compatriota Joana Diogo, alcançando um honroso 5º lugar.

Portugal está presente com 34 Atletas (15 Femininas e 19 Masculinos): Catarina Costa (-48 kg), Raquel Brito (-48 kg), Inês Ribeiro (-48 kg), Denisa Grecu (-48 kg), Joana Diogo (-52 kg), Maria Siderot (-52 kg), Telma Monteiro (-57 kg), Mariana Esteves (-57 kg), Maria Rosário (-57 kg), Margarida Brás (-63 kg), Wilsa Gomes (-63 kg), Adriana Torres (-63 kg), Joana Crisóstomo (-70 kg), Patrícia Sampaio (-78 kg) e Carolina Paiva (-78 kg) no feminino e Rodrigo Lopes (-60 kg), Francisco Mendes (-60 kg), Rafael Chambel (-60 kg), Bruno Bento (-60 kg), Bernardo Tralhão (-66 kg), Bruno Barros (-66 kg), Gonçalo Oliveira (-66 kg), Kainan Pires (-66 kg), Thelmo Gomes (-73 kg), João Fernando (-81 kg), Manuel Rodrigues (-81 kg) Eduardo Silva (-81 kg), Bruno Silva (-81 kg), Anri Egutidze (-90 kg), Miguel Rato (-90 kg), Jorge Fonseca (-100 kg), Diogo Brites (-100 kg), Ailton Cardoso (-100 kg) e João Pires (-100 kg) no masculino, que são acompanhados pelos Treinadores Ana Hormigo, Pedro Soares, Marco Morais, Joana Ramos, António Saraiva e Jerónimo Ferreira.

A nível individual, além de Catarina, Distria Krasniqi (-52 kg) do Kosovo, Rafaela Silva (-57 kg) do Brasil, Harim Lee (-60 kg) da Coreia do Sul e Denis Vieru (-66 kg) da Moldávia conquistaram as Medalhas de Ouro nas suas respetivas categorias, neste primeiro dia da prova.

A Coreia do Sul foi a Seleção mais medalhada, subindo ao pódio 4 vezes (1 Ouro, 1 Prata e 2 Bronzes). Portugal, com as 3 Medalhas conquistadas (1 Ouro e 2 Bronze), garantiu a 2ª posição do pódio no final do primeiro dia. Seguem-se Brasil, Moldávia e Kosovo, todos com 1 Ouro.

Crédito de fotos: Sabau Gabriela

Quer comentar a notícia que leu?