CLUBE DE RUGBY S. MIGUEL REABRE COMPLEXO DESPORTIVO DE ALVALADE

0

A cidade de Lisboa conta com mais um parque desportivo com a reabertura do Complexo Desportivo de São João de Brito, este fim-de-semana, após obras de requalificação.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina e o presidente da Junta de Freguesia de Alvalade, José António Borges, inauguraram o novo campo de râguebi do Parque Desportivo de São João de Brito.

A empreitada de requalificação do complexo consistiu na criação de um campo de râguebi em relva sintética com dimensões oficiais, a reabilitação de dois campos já existentes, assim como a requalificação de todo o edificado, nomeadamente dos balneários.A obra resulta de um projecto vencedor do Orçamento Participativo de 2010, que juntou duas propostas: uma para a requalificação do parque desportivo de S. João de Brito e outra para a criação de um campo de râguebi municipal.

A requalificação do complexo representou um investimento total de cerca de 1,3 milhões de euros por parte da Câmara Municipal de Lisboa e foi executada pela Junta de Freguesia de Alvalade, no âmbito de um contrato de delegação de competências. Já a gestão do espaço, está a cargo do Clube de Rugby São Miguel, que conta com 340 atletas e foi fundado em 1970.

Na perspectiva de Fernando Medina, «a alma da cidade de Lisboa são os seus clubes e associações» que contribuem, de sobremaneira, para «a formação dos jovens». É, por isso, que o autarca salienta o importante papel «do desporto em ajudar a criar cidadãos mais activos e participativos», assegurando que o râguebi, aos transmitir «os valores de equipa e de fair-play», está a criar «os cidadãos de amanhã».





O presidente da Câmara revelou, também, que o Clube S. Miguel vai concorrer ao Orçamento  Participativo para obras de melhoramentos que não estão incluídos no projeto, como a alteração da electricidade ou melhoramento das bancadas.«As bancadas existem, mas o clube fez agora um novo pedido de orçamento participativo para actualizar as bancadas e interessa-nos fazer uma modernização eléctrica de todo o complexo, porque nos primeiros meses seriamos nós a custear a água e a electricidade, mas depois será o clube», explicou Fernando Medina.

Por seu turno, o presidente da Junta de Freguesia de Alvalade, José António Borges, salientou: «é uma obra muito significativa que vem dar resposta à carência de espaços desportivos na cidade de Lisboa, e em particular na freguesia de Alvalade, e servindo um conjunto de modalidades, além do râguebi».

António Borges acrescentou, ainda, que o complexo deverá receber mais dois clubes desportivos de Alvalade, um de hóquei e outro de ciclismo, lembrando que, nos termos do contrato, a autarquia cede ao clube a gestão do complexo, com vista ao desenvolvimento no local de projectos, programas e actividades físicas e desportivas.

Miguel Teixeira, presidente do Clube de Rugby São Miguel, fez questão de realçar as actividades desportivas e comunitárias realizadas pelo clube no Bairro de São Miguel, reafirmando o empenhamento da instituição «na mobilização de mais pessoas para a prática desportiva, em particular para o râguebi».

Para o dirigente desportivo, «o desporto pode gerar uma verdadeira coesão social e uma participação mais activa dos cidadãos na vida portuguesa».

 

Escreva aqui o seu comentário...