DESEJOS DE MUDANÇA

0

Em 2016 a Penha de França não ganhou as marchas por causa dos júris de apreciação global, recordam Paulo Lemos, tesoureiro do Sporting Clube de Penha de França e coordenador da marcha do bairro, e Hugo Marques, da Comissão Organizadora.

Nas votações especializadas, “andámos sempre taco a taco. Dois júris de apreciação global têm, cada, 40 pontos, o que, somado, dá 80, juntando o Pavilhão e a Avenida”.

Este sistema de avaliação preocupa-os, e afirmam que devia haver mais transparência. “Devia haver mais reuniões com o júri, mais comunicação. Poderiam colocar um cronómetro no Pavilhão, o que seria positivo”. A colectividade fez uma exposição à Câmara de Lisboa sobre estes temas, “E em 2018 haverá um novo regulamento”.

Algumas alterações “beneficiariam o espectáculo, sem o desvirtuar. Podem repensar-se, por exemplo, os temas obrigatórios”.  A repetição de temas, ao mesmo tempo, “também devia contar na avaliação”.

Sagres – Patrocinador Principal de “Olhares de Lisboa – Marchas de Lisboa 2017”

 





Escreva aqui o seu comentário...