«Prometemos e cumprimos». Esta foi a frase que o atual executivo da Câmara Municipal de Almada, liderado por Inês Medeiros, utilizou durante a sessão pública, no Auditório Municipal Romeu Correia, para apresentar o balanço de dois anos de governação.«Um Presente com Futuro» foi o lema da sessão pública, realizada no dia 27 de novembro, pelo executivo da Câmara Municipal de Almada para balanço do atual mandato, dando a conhecer o trabalho realizado, entre 2017 e 2019.

A presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, afirma que «o balanço global» destes dois anos de mandato socialista «é positivo», opinião que é partilhada pelos seus parceiros de coligação, o PSD.

Inês de Medeiros protagonizou uma das vitórias mais comentadas nas últimas eleições autárquicas ao conquistar a Câmara de Almada à CDU – a autarquia esteve sob a alçada comunista desde 1976. Dois anos volvidos, a autarca de Almada lembra que houve boas reações à chegada do novo executivo – que além da presidente é composto por três vereadores do PS e dois do PSD com pelouros, e mais quatro da CDU e uma do BE sem pelouro.

Durante a apresentação pública, o atual Executivo da Câmara Municipal de Almada, chefiado pela socialista Inês Medeiros, deu a conhecer as grandes metas já atingidas, num trabalho realizado durante os primeiros dois anos do mandato 2017/2021, em todas as áreas de responsabilidade municipal.

O vice-presidente da edilidade, João Couvaneiro, abriu as «hostilidades» e falou dos investimentos que foram realizados nos domínios da reabilitação das escolas, apoios aos alunos do concelho no desporto. João Couvaneiro anunciou ainda que vai ser lançado o projeto «de mentorias intergeracionais, com as Universidades Séniores».

O vice-presidente, sob «a batuta» do lema «Almada Jovem e Educadora» aproveitou a ocasião para falar da criação do Orçamento Participativo Jovem Almada; do lançamento do março à Solta – Mês da Juventude; da conclusão da Escola Básica de Santa Maria; da remodelação de nove escolas básicas e de um jardim de infância; da promoção do Plano Municipal «Mais Leitura Mais Sucesso».

Nuno Matias, vereador do Ambiente, referiu que «precisamos de todos para transformar o concelho naquilo que queremos, tendo em vista tornar a nossa terra um lugar melhor para viver, visitar e investir».

Para este vereador, o concelho está a requalificar «o espaço público» e que existem planos para o reforço dos parques infantis, para remodelação dos viveiros do Alto do Moinho e que vão ser criados corredores verdes em Almada.

Para os próximos dois anos, Nuno Matias anunciou a criação do Regulamento Municipal do arvoredo e, também, a criação de mais espaços verdes, nomeadamente no Parque Urbano do Pragal.

A pensar no futuro

«Com o foco e os olhos no presente e a pensar no futuro», a vereadora Francisca Parreira analisou todas as medidas que foram tomada e estão a ser tomadas no âmbito da prevenção e combate a sinistros.

Almada Segura foi o título que escolheu para falar sobre os Riscos Costeiros; Operação Floresta Segura Floresta Verde; Ações de limpeza e gestão de combustíveis nas áreas florestais; Aprovação do Plano Municipal de Defesa da Floresta; Criação das Equipas de Intervenção Permanente – ANEPC; Programa Praia Protegida; Programas Voluntários de Proteção Civil; e do Teste Operacional aos Planos Externos de Emergência das Indústrias SEVESO.

A terminar Francisca Parreira lembrou que, durante estes dois anos, foram criadas três equipas de intervenção permanente que a edilidade «vai continuar a subsidiar as corporações de bombeiros voluntários do concelho».

Almada inclusiva

Por seu turno, a vereadora Teodolinda Silveira defendeu que o «desenvolvimento social têm duas palavras chaves: solidariedade e coesão». E, por isso, falou da teleassistência de apoio a idosos, do plano municipal de integração de migrantes e do plano local de integração da comunidade cigana, não esquecendo o projeto de Alfabetização de Adultos (Trafaria) e promoção do Plano Almada Qualifica +.

Almada Social e Inclusiva foi assim o tema principal do discurso da vereadora Teodolinda Silveira que não se esqueceu de comentar o Plano Municipal para as Pessoas Sem Abrigo; da aprovação da Estratégia Local de Habitação; Programa 1.º Direito – Levantamento geral de residentes para apoio ao acesso à habitação e do Habit’Almada – Reabilitação e aquisição de fogos municipais para atribuição de habitação.

A Higiene urbana e a substituição da frota, com a aquisição de 10 novas viaturas, foram outros dos temas abordados pela autarca que, por várias vezes, se referiu ao Banco Local de Voluntariado e do Plano Local de Apoio a Cuidadores.

Já o vereador Miguel Salvado, responsável pela rede viária, logística e frota, anunciou a aquisição de 46 viaturas e máquinas, no valor de 4,3 milhões de euros, e lembrou que o seu pelouro investiu 2 milhões de euros na aquisição de 10 viaturas de resíduos sólidos urbanos.

Segundo Miguel Salvado, o parque automóvel e de máquinas «estava muito degradado, com custos de manutenção muito elevados e que, de certa forma, inviabilizava a prestação de um serviço de qualidade à população.

Investimentos vários

Miguel Salvado, que falou das várias obras em curso e também das que vão ser lançadas, recordou que foram «gastos» 6 milhões de euros «na reparação e empreitadas de pavimentos pedonais e rodoviários».

Os novos equipamentos de limpeza urbana, adquiridos por Miguel Salvado, foram: 10 viaturas de recolha de resíduos; 2 viaturas para recolha de monos; 2 tratores agrícolas para limpeza de praias e desmatação de terrenos; 1 máquina para limpeza do areal das praias; 7 viaturas pesadas de mercadorias de 7 toneladas e de cabine dupla.

Miguel Salvado aproveitou ainda para anunciar investimentos de cerca de 300 mil euros para empreitadas de iluminação pública em todo o concelho.

Já a presidente da Câmara, Inês Medeiros, fez questão de salientar que «Almada é já um concelho melhor para investir, para visitar e morar». Do ponto de vista da autarca, «fazendo diferente estamos a fazer melhor, envolvendo e respeitando os trabalhadores, concretizando um processo de decisão e construção de novos projetos».

Inês Medeiros salientou que tem sido feita «uma gestão eficiente do erário público, dando uma espacial atenção às pessoas. Asseguramos uma boa administração financeira, cumprindo todas as normas».

A presidente da autarquia referiu-se, por outro lado, à Almada Dinâmica, Inovadora e Sustentável; Requalificação e animação do Mercado das Torcatas; Requalificação da Feira do Levante; Remodelação do Parque Infantil das Bicicletas e ao primeiro Parque Infantil Interativo e 100% Inclusivo.

Sublinhando que a área da cultura «é a sua praia», Inês Medeiros deu especial destaque aos grandes eventos culturais que sucedem no concelho. Assim falou do Mundialito de Futebol de Praia; do Festival O Sol da Caparica 2019 com a maior assistência de sempre; da Criação do Feliz Almada; do Lançamento da Casa da Dança; e, como não poderia deixar de ser, da nova dinâmica da Casa da Cerca.

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.