EM SEMANA DE SANTOS RESTAURANTES E CAFÉS COM HORÁRIOS MAIS CURTOS

0

Mais de 1000 agentes da polícia estão, desde hoje, nas ruas de Lisboa para fiscalizar os horários restritivos do sector da restauração. Com ordens para «tolerância zero na fiscalização», as forças de segurança vão «andar» por Lisboa até ao próximo dia 14.

 Em plena quadra de santos populares, e com a sucessão de feriados nos próximos dias, estão em vigor na cidade de Lisboa um conjunto de normas destinadas a evitar a realização de eventos ou o funcionamento de atividades que possam originar largas concentrações de pessoas e colocar em causa o cumprimento das regras da Direção Geral de Saúde em matéria de distanciamento social.

Estas normas estão em vigor a partir de hoje, 10 de junho, até dia 14, domingo. Desta forma, como já tinha sido informado pela autarquia alfacinha, todos os arraiais, marchas e desfiles estão proibidos.

Mas, para além dessas restrições, o município refere que «todos os estabelecimentos estão proibidos de instalar no espaço público novo mobiliário urbano como cadeiras, mesas e equipamentos de confeção de alimentos, como grelhadores ou fogareiros», estando também proibido a expansão da área de esplanada.

Durante o período em que vigoram estas regras, as lojas de conveniência fecham às 16 horas para só poderem abrir às 8 horas do dia seguinte. A venda de bebidas alcoólicas nas lojas das estações de serviço da cidade está proibida a partir das 16 horas e até às 10 horas do dia seguinte.

Os cafés, pastelarias e similares também vão ter horário especial, fechando às 19h00 e só abrindo às 8 horas do dia seguinte.





Os restaurantes vão ter igualmente restrições no horário de funcionamento, fechando o mais tardar às zero horas e só podem abrir às 8 horas do dia seguinte. Neste último grupo de estabelecimentos também estão incluídas as Casas de Fado que não vão poder deixar entrar clientes a partir das 23 horas e encerram à meia-noite.

As autoridades de segurança vão estar em força nas ruas de Lisboa, com mais de 1000 agentes da Polícia Municipal e PSP, para fiscalizarem o cumprimento deste despacho com tolerância zero para quem não cumprir.

Foto de Capa : Photo_José Frade

Escreva aqui o seu comentário...