A EMEL inaugurou hoje, dia 10 de julho, mais um parque de estacionamento na cidade de Lisboa, na zona do Areeiro, designado Parque de Estacionamento Manuel Gouveia.A cidade de Lisboa tem, desde hoje, quase quatro centenas de novos lugares de estacionamento (298 em garagem e mais 100 a céu aberto) com a inauguração de mais um parque da EMEL, desta vez na zona do Areeiro. Assim, são 39, no total, o número de parques detidos pela empresa que gere e fiscaliza o estacionamento na capital. Contas feitas, são mais de 75 mil lugares geridos pela EMEL, que tem como objetivo proteger os dos residentes.

Este novo parque, hoje inaugurado pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, insere-se na estratégia dissuasora da autarquia de afastar automóveis do centro da capital.

O vereador da mobilidade da CML, Miguel Gaspar, reconhece: «a dimensão e a proximidade de transportes públicos, do metro e dos autocarros, permite-nos assumir o papel dissuasor deste parque. Dentro daquela que é a nossa política de parques dissuasores: quem tem passe social consegue, por mais 10 euros, deixar o carro estacionado durante o mês sem mais custos neste parque». No Parque Manuel Gouveia, o estacionamento para residentes custa 35 euros mensais e está a ser implementado um bilhete diário para quem queira deixar a sua viatura por alguns dias neste parque.

Do ponto de vista do vereador da Mobilidade, a Câmara de Lisboa quer que as pessoas «não levem os carros para o centro de saúde» e, por isso, tem que apostar em alternativas que passam, por um lado, «pelo investimento em transportes públicos e pelo convite às pessoas para deixarem os carros carro na periferia».

Miguel Gaspar, que acredita numa política concertada com os transportes públicos, revela que o parque da Ameixoeira, perto dos transportes públicos, com capacidade 500 lugares e os dois parques a serem construídos junto à estação de metro da Pontinha permitem falar em criarem-se cerca de 2.000 lugares de estacionamento nas zonas periféricas de Lisboa.

 

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.