ESTE SÁBADO ARRANCA EXPOSIÇÃO SOBRE INSETOS NA FÁBRICA DA PÓLVORA

A exposição “Insetos em Ordem” vai estar patente a partir deste sábado, dia 3 de setembro, no Edifício 51 da Fábrica da Pólvora de Barcarena, até ao dia 31 de março de 2023. Em 2022, a exposição assinala 10 anos de itinerância, e chega agora a Oeiras, onde os visitantes poderão ver mais de 50 espécies de insetos.

Esta é uma exposição científica criada pelo Tagis (Centro de Conservação das Borboletas de Portugal), e centra-se na diversidade de insetos comuns da fauna ibérica e europeia, incluindo exemplares de uma coleção biológica pertencentes a mais de 50 espécies de insetos. “Insetos em Ordem” poderá ser visitada pelo público aos sábados, domingos e feriados, entre as 10H e as 13H e as 14H e as 17H, sendo que a entrada é livre.

Segundo a Câmara Municipal de Oeiras, em comunicado, esta mostra, através do seu caráter inovador e conteúdo científico, está alinhada com a estratégia do município para o sector da Biodiversidade. A exposição ‘Insetos em Ordem’ obriga os visitantes a passarem pela experiência individual da identificação dos animais, em vez de disponibilizar a informação científica de uma forma passiva.

Ao mesmo tempo, os visitantes recebem, na entrada, um inseto verdadeiro conservado em resina e para tomar a decisão do caminho a seguir na chave dicotómica, desenhada no espaço, será necessário observar as suas características morfológicas. No fim do caminho, os visitantes encontram a ordem a que pertence o inseto que escolheram. O objetivo, é, fazer com que as pessoas, de uma forma lúdica, experimentem o método científico de identificação de espécies.

A versão original dos Insetos em Ordem teve lugar em Lisboa em maio de 2010, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência. Em 2012, ao abrigo do programa O Mundo na Escola, foi adaptada para fazer uma itinerância por Portugal, sendo que, desde então, a exposição já passou por dezenas de municípios no continente e ilhas, recebendo mais de 100 mil visitantes.





Quer comentar a notícia que leu?