FEIRA DE LOURES, UMA VIAGEM AO PASSADO ATÉ AO INÍCIO DO SÉCULO XX

A Feira de Loures está de regresso nos dias 8, 9 e 10 de julho. O evento pretende fazer uma viagem no tempo até aos anos finais da monarquia, e começa na Rua da República, passando pelo Largo 4 de Outubro e pelo Jardim Rosa Bastos, finalizando no Parque das Tinalhas.

A edição de 2022 da Feira de Loures foi apresentada esta terça-feira, dia 28 de junho, no Largo 4 de Outubro, em Loures. Este evento irá contar com a participação do comércio local, de associações do concelho de Loures e de vendedores vindos de vários pontos do país que trazem consigo outros saberes e sabores.

Já a animação, estará a cargo da Câmara dos Ofícios, que vai recriar o ambiente do início do século XX, com a realização de tertúlias e confronto de ideias entre republicanos e monárquicos. Ao mesmo tempo, haverá ainda danças, música, jogos e outros divertimentos, que vão fazer os visitantes fazer uma viagem até àquela época.

Esta feira vai ter início junto ao Pavilhão Paz e Amizade, onde nos mesmos dias irá ter lugar a segunda edição do Loures Jazz, passando pelo Largo 4 de Outubro, Jardim Rosa Bastos e termina no Parque das Tinalhas.

O certame irá funcionar entre as 18h00 e as 24h00 no dia 8 de julho; das 15h00 às 24h00 no dia 9; e entre as 15h00 e as 23h00 no último dia do evento, dia 10 de julho. A Feira de Loures conta com a organização da Junta de Freguesia de Loures e produção da Câmara dos Ofícios, e ainda o apoio da Câmara Municipal de Loures, do comércio local, várias associações e instituições do concelho.

No sábado, o (TIL) Grupo de Teatro Independente de Loures irá apresentar várias rábulas sobre o quotidiano e vivências das gentes da região, juntamente com a Associação Cultural Zaspastraz, a Sociedade Filarmónica União Pinheirense e com o grupo etnográfico ‘Os Frieleiros’. Á noite, o Jardim Major Rosa Bastos recebe a atuação da banda ‘Set’encanto’, que vai apresentar um repertório de música tradicional portuguesa.


No domingo, dia 10 de julho, atuará a Banda dos Bombeiros Voluntários de Loures e ainda o grupo etnográfico ‘Os Ceifeiros da Bemposta’, juntamente com os mesmos grupos de sábado, durante a tarde.

Ainda nos dias 9 e 10 de julho, o Grupo Sportivo de Loures vai promover, durante todo o dia, vários jogos destinados aos mais pequenos. A animação vai também incluir uma zona de jogos tradicionais que era habitual encontrar-se na feira. Para além da animação e do artesanato, os visitantes poderão ainda contar com várias personagens e ações que remetem para a primeira década do século XX, tais como tirar um retrato à la minute, fazer a barba, amolar tesouras e facas e ainda contratar uma lavadeira, entre outros.

No entanto, na Feira de Loures haverá ainda uma área destinada a carrosséis e outros divertimentos contemporâneos, mas que, devido às suas características, serão instalados no Parque das Tinalhas, de forma a não interferir com o ambiente de época que se está a evocar.

Sónia Paixão, vice-presidente da autarquia de Loures, salienta que “a Feira de Loures é uma boa oportunidade para os comerciantes abrirem as portas e mostrarem os seus produtos”, lembrando a importância deste género de eventos para “criar uma freguesia mais ativa e dinâmica”.

A autarca, na mesma intervenção, adiantou ainda que a Câmara Municipal “se juntou desde início a esta iniciativa, que quer relembrar as origens e costumes” da cidade de Loures. Já para o presidente da Junta de Freguesia de Loures, António Pombinho, o regresso do evento é o cumprir do “compromisso assumido” no período de campanha eleitoral. No entanto, o autarca confessou ter havido “alguma dificuldade inicial” no planeamento da Feira de Loures, uma vez que “as condições de agora não são iguais aos anos 70, uma vez que não se pode ter animais”.

Então, face a estas dificuldades, a Junta de Freguesia de Loures entendeu “fazer uma evocação histórica da feira no período rico da freguesia”, e que corresponde à primeira década do século XX. De acordo com António Pombinho, após “encontrar um parceiro que entenda da organização” deste tipo de eventos, a Junta de Freguesia de Loures ficou na dúvida se “as pessoas e os comerciantes iriam aderir” ao evento, algo que rapidamente se verificou que sim.

O presidente da Junta de Freguesia de Loures admitiu ainda, na sua intervenção, que quer fazer desta feira “um evento referência” na Área Metropolitana de Lisboa. “As pessoas de Loures vão encontrar um evento o mais parecido possível com o que existia antes, mas também comprar no nosso comércio e assim dar uma nova vida à cidade de Loures”, acrescentou o autarca no final da sua intervenção.

Na apresentação da edição de 2022 da Feira de Loures estiveram ainda presentes o presidente do conselho de administração da Loures Parque, Constantino Teixeira, a presidente da mesa da Assembleia de Freguesia de Loures, Ana Damil, e ainda o presidente da Associação Empresarial de Comércio e Serviços de Loures e Odivelas, Rodolfo Cardoso.

A Feira de Loures era conhecida, no início do século XX por ser um local não apenas de compra e venda de produtos da região, mas também como um ponto de encontro e de divertimento para quem vinha à feira. Aqui, os visitantes podiam provar os afamados vinhos de Bucelas, petiscos e doçaria tradicional.

Atualmente, o evento continua a promover estes produtos, ao mesmo tempo que dá a conhecer a história da Feira de Loures. Nesta feira, os visitantes ficarão ainda a conhecer o confronto de ideias entre monárquicos e republicanos e ainda os movimentos sociais que culminaram na proclamação da República Portuguesa em Loures a 4 de outubro de 1910, um dia antes de ser proclamada solenemente em Lisboa.

Nota de redação: Noticia atualizada a 3 junho 2022

 

 

Quer comentar a notícia que leu?