As Festas de Lisboa arrancam com um espetáculo de funambulismo, que irá fixar todos os olhares nos céus. As sardinhas e grelhadores em brasa, e muita música, do fado ao jazz, voltam aos «bairros e vielas» lisboetas.

Estão aí as Festas de Lisboa. É já este fim-de-semana (1 de junho) que abrem oficialmente as festas de Lisboa com um espetáculo de funambulismo (uma arte circense baseada em habilidades de equilibrismo que consiste em caminhar sobre uma corda tensa em posição elevada).  O programa, agora divulgado, inclui música e teatro e, pelo meio, há bandas filarmónicas, exposições, uma trezena ao santo casamenteiro, fado no Castelo e coros a soar pela cidade. Isto tudo a acompanhar os arraiais infinitos e as marchas populares.

Por isso, a partir deste fim de semana, desocupe a agenda e prepare-se para viver e «curtir», com muita energia, o vasto programa das Festas de Lisboa que, oficialmente, arrancam a 1 de Junho e só nos vão deixar lá para o final do mês, com um concerto de despedida a cargo de Manuela Azevedo, Ana Bacalhau, Conan Osiris, Lena D’Água, Paulo Bragança e Selma Uamusse, num tributo a António Variações.

Basinga-_-Lignes-ouvertes_c_-emilie-pecunia

Tudo começa no dia 1 de junho, pelas 19h30, com Tatiana-Mosio Bongonga, uma das maiores artistas de funambulismo, que vai percorrer 300 metros numa corda bamba de arame esticada a 33 metros de altura na Alameda D. Afonso Henriques, em direção à Fonte Luminosa. A atuação, numa alusão à viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães, será feita ao som da Banda da Armada e contará com a participação da companhia circense Basinga – fundada pela artista em 2014.

Programa vasto para crianças

Na primeira semana das Festas, há muito mais para ver, ouvir e desfrutar em Lisboa, ao ar livre e nos espaços culturais da EGEAC, através de propostas artísticas variadas e de entrada gratuita para todas as idades, não esquecendo os mais novos porque afinal, sábado, é o Dia Mundial da Criança.

Assim, outra paragem obrigatória durante o fim de semana será o teatro LU.CA – teatro para crianças e jovens – que celebra o seu primeiro aniversário com várias atividades livres. Durante três dias, a começar a 31 de maio, o espaço pensado para o público infantil terá uma programação especial e gratuita, que começará no interior do teatro e terminará na rua, onde haverá propostas sobre a história do LU.CA, oficinas e o espetáculos, claro. Também a pensar nos mais pequenos, no primeiro dia do mês, será assinalado o Dia Mundial da Criança com o espetáculo de teatro Guardar Segredo, no Jardim da Quinta das Conchas.

Entre as muitas exposições organizadas para o mês das festas, incluem-se a mostra 100% Sardinha, onde estarão as seis ilustrações vencedoras do concurso das sardinhas de Lisboa, e a Procissão de Santo António de Lisboa, organizada pelo museu da cidade. Nesta exposição, patente até 30 de junho, contar-se a história da procissão que, desde o século XVIII, se realiza no dia 13 de junho em Lisboa. Esta incluirá, pela primeira vez, a representação do cortejo através de mais de 300 peças da autoria dos Irmãos Baraça, família associada ao figurado de Barcelos. No dia 13, o Museu Arpad-Szenes Vieira da Silva vai estar em festa entre as 17h e as 22h. Às 2h30, o ponto alto das celebrações, haverá um espetáculo de video mapping na fachada do museu e no Jardim das Amoreiras, onde fica localizado.

No que diz ainda respeito às exposições, a programação inclui ainda propostas como Ponto de Fuga, de António Cachola, História secreta da aviação e outros meteoritos, de Manuel Zimbro, e Ni le soleil ni la mort, de João Louro. Haverá também espaço para os livros com a Noite da Literatura Europeia, a 8 de junho, e o início da Feira do Livro, que regressa ao Parque Eduardo VII de 29 de maio a 16 de junho.

Já perto do final das Festas de Lisboa, o cinema estará assegurado por mais um CineConchas, que decorrerá de 27 a 29 de junho, sempre às 21h45. “A Revolução Silenciosa” (Lars Kraume), “Hunter Killer” (Donavan Marsh) e “Força Ralph: Ralph vs. Internet” (Phil Johnston e Rich Moore) serão os filmes apresentados. A entrada é livre. Os 500 anos da circum-navegação de Fernão de Magalhães inspiraram o espetáculo Linhagem, do compositor Eurico Carrapatoso, com textos de Fernando Pessoa, D. Dinis e Camilo Pessanha.

Manuela-Azevedo_Cla

Homenagem a António Variações

O concerto de encerramento será dedicado a António Variações, que faria 75 anos. No dia 29 de junho, a partir das 22h, vão passar pelo Jardim da Torre de Belém Ana Bacalhau, Conan Osiris, Lena D’Água, Manuela Azevedo, Paulo Bragança e Selma Uamusse, que interpretarão temas do artista acompanhados pela Orquestra Metropolitana de Lisboa. Os arranjos sinfónicos são de Filipe Melo, Filipe Raposo e Pedro Moreira. A entrada é também livre.

Este ano, o fado vai voltar ao castelo com dois concertos improváveis – o de Ana Moura e Sopa da Pedra (14 de junho) e o de Raquel Tavares e Gospel Collective (15 de junho).

Também o festival Com’Paço regressará para apresentar bandas filarmónicas de todo o país em três jardins da cidade (Estrela, Arco do Cego e Alameda D. Afonso Henriques).

O concerto de encerramento, com a Banda de Jovens Músicos Com’Paço, terá uma convidada especial — Anabela. O que também já não é novidade é o Lisboa Mistura, um festival de música que celebra a diversidade que faz parte da génese da cidade e que no mês de junho passará pela Quinta das Conchas. De entrada gratuita, incluirá atuações de músicos do Médio Oriente, da América do Norte e de África, nos dias 8 a 10 de junho. Já a Festa do Japão acontecerá a 22 de junho, em Belém.

 

Letra Grande Marcha de Lisboa

Programa Festas de Lisboa 2019 (completo)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.